Start-ups EUA interessados em investir em 'start-ups' portuguesas da área da saúde  

EUA interessados em investir em 'start-ups' portuguesas da área da saúde  

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, afirma que há empresas norte-americanas interessadas em investir em 'startups' portuguesas da área da saúde, devendo alguns negócios estar concretizados em Janeiro do próximo ano.  
EUA interessados em investir em 'start-ups' portuguesas da área da saúde  
Miguel Baltazar / Negócios
Lusa 21 de dezembro de 2016 às 15:16

Este é o resultado de uma deslocação de Manuel Caldeira Cabral a Boston, nos Estados Unidos, na qual se fez acompanhar de cinco empresas portuguesas do ramo da biotecnologia para participar no Portugal Day at Mass Bio, organizado pelo Massachussetts Biotechnology Council.

 

Numa resposta escrita enviada à Lusa, Caldeira Cabral fez um balanço muito positivo deste evento, que "despertou um forte interesse nas empresas de Boston para investir na área da saúde em Portugal, tendo servido para divulgar os projectos das 'startups' portuguesas da área da saúde no que é o maior centro mundial de investigação e de empresas na área da saúde e biotecnologia".

 

Segundo o membro do Governo, "o encontro entre as empresas portuguesas e investidores abriu ainda perspectivas para a concretização de investimentos de empresas americanas em empresas portuguesas da área da biotecnologia, havendo já empresas americanas a concretizarem e a avançar para a fase final de negociações".

 

Esta foi também, segundo Caldeira Cabral, "uma oportunidade para divulgar o trabalho que está a ser feito nas universidades e hospitais portugueses e das perspectivas que se abrem de colaboração com os Estados Unidos de projectos conjuntos de valorização do conhecimento transformando-o em produtos e serviços inovadores".

 

Nesta viagem a comitiva visitou ainda empresas que estão a considerar investir em Portugal, nomeadamente, na área laboratorial e de inovação, "tendo sido revelados alguns casos que podem ser concretizados já no início de Janeiro, quer de entrada de capital norte-americano em empresas portuguesas, quer de segundas rondas de investimento em empresas que já contam com investimento de fundos dos Estados Unidos", revelou o ministro da tutela.

 

Este evento foi organizado em parceria com o Ministério da Economia, a embaixada dos Estados Unidos em Portugal, a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e a Portugal Ventures.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub