Tecnologias Euro 2016, Maria Leal e como ser motorista da Uber no top das buscas no Google

Euro 2016, Maria Leal e como ser motorista da Uber no top das buscas no Google

A Google divulgou a lista de o “Ano em Pesquisa 2016”, que revela as tendências deste ano no motor de busca. No caso nacional, o campeonato europeu de futebol, o Pokémon Go e Love on Top encabeçam a lista das tendências gerais com maior crescimento face ao ano anterior.
Euro 2016, Maria Leal e como ser motorista da Uber no top das buscas no Google
REUTERS
Ana Laranjeiro 14 de Dezembro de 2016 às 11:21

O Ano em Pesquisa é um "olhar anual para o top de tendências na pesquisa" na Google. E o motor de busca divulgou a lista das tendências tanto a nível nacional como internacional. No caso português, e no que diz respeito às tendências gerais, o campeonato europeu de futebol, no qual Portugal se sagrou campeão, lidera a tabela. O jogo Pokémon Go surge em segundo e o reality show da TVI, Love on Top, fica em terceiro.

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro também foram alvo de muita pesquisa em Portugal, ficando em quarto na tabela elaborada pelo motor de busca. O iPhone 7, a edição deste ano do Rock in Rio, o reality show Secret Story 6 e Brexit constam também desta lista. O mega evento de empreendedorismo e tecnologia Web Summit, que pela primeira vez decorreu em Lisboa, surge em nono lugar nas tendências gerais. O jogo Agario completa a lista com os dez principais temas mais procurados.

Em termos de figuras nacionais, Maria Leal foi a mais procurada. Um vídeo da cantora foi há dias considerado como o vídeo português do ano no Youtube. Em segundo lugar do top das pesquisas em Portugal por figuras nacionais surge o actor Nicolau Breyner (que faleceu em Março) e Pedro Dias. José Pedro Gomes, Marcelo Rebelo de Sousa, José Boavida, Camilo de Oliveira, Tino de Rans, Beatriz Moniz Ramos e Mariana Pacheco são os nomes constam na lista das 10 personalidades nacionais mais procuradas.


Em termos internacionais, os mais pesquisados foram dois cantores que faleceram ao longo de 2016: David Bowie e Prince. Em terceiro lugar surge o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, seguido por Leonard Cohen (que faleceu em Novembro) e por Alan Rickman (que morreu em Janeiro). O actor brasileiro, que também morreu este ano, surge em sexto na lista das personalidades internacionais mais procuradas em Portugal, seguido pela norte-americana Christina Grimmie, Bob Dylan, Marion Cotillard e Melania Trump.

No que diz respeito aos jogadores de futebol, a lista é encabeçada por Renato Sanches. Rafa, Liedson, Rui Patrício, João Mário, Pepe, Carrillo, André Silva, José Fonte e Labyad são os restantes nomes na lista.

Em termos de gadget, o novo smartphone da Apple, o iPhone7 lidera a lista. Huawei P8 Lite e Huawei P9 surgem logo a seguir.


Na categoria "como ser…", motorista da Uber em Portugal foi o mais procurado. Entre o mais procurado neste segmento estão coisas como: "ser mais confiante", "bom aluno no secundário", "boa amiga", "linda em poucos dias" e "bom namorado".

Em termos internacionais, nas tendências gerais, a lista é liderada por Pokémon Go, seguido por iPhone7, Donald Trump e Prince. Em termos de notícias, as eleições presidenciais norte-americanas, os Jogos Olímpicos do Rio e o Brexit foram os temas mais procurados.

As mortes em Orlando e Dallas, os ataques em Bruxelas e Nice foram também alvo de forte procura. O terramoto na província japonesa de Kumamoto consta ainda da lista.


Em termos das pessoas, os candidatos às eleições presidenciais norte-americanas lideram a lista, seguidos pelo nadador Michael Phelps e pela esposa do presidente eleito dos EUA, Melania Trump. Simone Biles (ginasta), Bernie Sanders, Steven Avery, Celine Dion, Ryan Lochte e Tom Hiddleston são os restantes nomes que completam a lista.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub