Comércio Eurocash de Luís Amaral está a negociar compra da polaca Mila

Eurocash de Luís Amaral está a negociar compra da polaca Mila

A cadeia de distribuição retalhista Mila conta com um total de 188 lojas na Polónia. A Eurocash é líder no comércio grossista e agora reforça no retalho.
Eurocash de Luís Amaral está a negociar compra da polaca Mila
André Cabrita-Mendes 22 de agosto de 2017 às 09:20
A polaca Eurocash assinou uma carta de intenção para comprar a também polaca Mila. Desta forma, a Mila vai negociar em exclusivo com a Eurocash até 8 de Setembro, altura em que um acordo inicial poderá ser iniciado.

A notícia está a ser avançada esta terça-feira, 22 de Agosto, pela Reuters.

A Eurocash é uma empresa de distribuição grossista liderada pelo português Luís Amaral. Esta empresa foi comprada à Jerónimo Martins em 2003 por Luís Amaral e outros antigos quadros da empresa de distribuição portuguesa.

A Mila registou em 2016  receitas de 1,49 mil milhões de zlotys (346 milhões de euros) num total de 188 lojas, com um EBITDA de 4,8 milhões de zlotys (1,12 milhões de euros).

Recorde-se que a Jerónimo Martins detém a retalhista Biedronka na Polónia. Analisando o negócio, o Haitong considera que a possível aquisição terá um impacto "neutro" para a Jerónimo Martins pois não terá "um grande impacto na paisagem competitiva na Polónia".

"Esperamos uma continuação da consolidação no mercado polaco de bens de consumo pois ainda está bastante fragmentado e os retalhistas mais pequenos precisam de ganhar escala para poderem competir com as grandes retalhistas de desconto como a Biedronka, Lidl e Kaufland, que têm ganho quota consistentemente todos os anos. Contudo, não esperamos que qualquer acordo entre as maiores retalhistas devido a restrições anti-concorrenciais e assim novas aquisições e fusões não deverão provocar grandes alterações na paisagem competitiva do futuro", escreve o Haitong.

Na bolsa polaca as acções da Eurocash estão a reagir em alta ao negócio, com uma valorização de 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub