Banca & Finanças Euronext confirma saída de Maria João Carioca para a CGD

Euronext confirma saída de Maria João Carioca para a CGD

A presidente executiva da Euronext Lisboa decidiu renunciar ao cargo para aceitar o convite de Paulo Macedo para integrar o conselho de administração do banco público. A transição acontecerá no primeiro trimestre de 2017.
Euronext confirma saída de Maria João Carioca para a CGD
Rita Faria 13 de dezembro de 2016 às 07:57

Maria João Carioca, presidente executiva da gestora da bolsa de Lisboa renunciou ao cargo para integrar o conselho de administração da Caixa Geral de Depósitos, confirma a Euronext num comunicado divulgado esta terça-feira, 13 de Dezembro.

"A Euronext confirma que Maria João Carioca, CEO da Euronext Lisbon e membro do Managing Board da Euronext, apresentou a renúncia das suas funções, após o convite do Governo de Portugal para integrar o Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos", informa o comunicado. "O convite foi aceite, estando dependente de todas as aprovações regulatórias por parte das autoridades competentes".

 

Maria João Carioca estava na liderança da Euronext Lisboa desde o início de Junho, altura em que substituiu Luís Laginha de Sousa. Voltará agora para o banco público, onde já foi administradora executiva na equipa de José de Matos, que esteve nos comandos da Caixa Geral de Depósitos até Agosto.

 

Antes de entrar no banco público, em 2013, Maria João Carioca pertenceu à comissão executiva da SIBS Pagamento.

 

"É motivo de honra que a Maria João tenha sido seleccionada para este novo papel para servir o seu país. Entretanto, a Euronext dará continuidade ao compromisso de investir em Portugal onde está a instalar o seu Centro Tecnológico que deverá contar com cerca de 120 pessoas até ao final do ano. Trabalharemos em conjunto com a Maria João para organizar a transição no curso do primeiro trimestre de 2017, até à chegada de um sucessor para o cargo", refere Stéphane Boujnah, chairman e CEO do Managing Board da Euronext N.V., citado no comunicado.

 

A Euronext informa ainda que vai dar início ao processo de transição, adoptando "todas as medidas necessárias" para que este decorra "de forma tranquila e regular". 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
ivete 13.12.2016

Se foi com esta que a CGD se enterrou e vai voltar? Deviam ser enfiados na cadeia.

Maus sinais 13.12.2016

Esta gaja já lá esteve e as imparidades são uma vergonha. Esta gente incompetente e que não é responsabilizada devia ser proibida de exercer na banca. Mais do mesmo? Tristeza de país

pub
pub
pub
pub