Tecnologias Eurostat: Vendas de empresas portuguesas na web abaixo da média europeia

Eurostat: Vendas de empresas portuguesas na web abaixo da média europeia

Os dados do Eurostat indicam que no ano passado 16% das empresas localizadas dentro da União Europeia, e com pelo menos dez funcionários, receberam encomendas tanto via online como através de aplicações móveis. As empresas nacionais estão abaixo deste nível.
Eurostat: Vendas de empresas portuguesas na web abaixo da média europeia
Kiyoshi Ota/Bloomberg
Ana Laranjeiro 14 de dezembro de 2017 às 11:31

As encomendas feitas através dos sites e das aplicações móveis das empresas que estão localizadas na União Europeia estabilizaram no ano passado. Segundo os dados publicados esta manhã, 14 de Dezembro, por parte do Eurostat, em 2016, 16% das empresas localizadas na União Europeia, e com pelo menos dez funcionários, receberam encomendas através dos sites ou das apps que detêm.

Em 2010, as vendas destas empresas estavam em cerca de 12%, tendo crescido para cerca de 16% em 2014. Valor idêntico ao registado no ano passado.

 

Portugal, no ano passado ficou abaixo da média europeia. Os dados do gabinete europeu de estatística indicam que as encomendas feitas a empresas localizadas em território nacional ficaram abaixo dos 15%.

 

A Irlanda, Suécia e Dinamarca são os três países do bloco económico em que as empresas receberam mais encomendas através da internet e das aplicações móveis. Por outro lado, as firmas da Bulgária, Polónia e Roménia são as que receberem menos encomendas através das novas tecnologias.

 

O Eurostat, em comunicado, adianta ainda que quase todas as empresas dentro da União Europeia com vendas online comercializam para consumidores domésticos. Contudo, há diferenças no que diz respeito às vendas transfronteiriças.

A maior percentagem de companhias europeias a vender, no ano passado, para clientes que estavam fora das suas fronteiras foi o Chipre e a Áustria. Por outro lado, a Finlândia, Dinamarca e Suécia foram dos que venderam menos para o exterior, indica o comunicado.

Já no que diz respeito ao comércio com países que não pertencem aos 28, Chipre foi também o país que realizou mais vendas, seguido por Malta, Irlanda, Portugal, Grécia e Áustria.




Saber mais e Alertas
pub