Automóvel Executivo da Volkswagen assume culpa no caso da manipulação do diesel nos EUA

Executivo da Volkswagen assume culpa no caso da manipulação do diesel nos EUA

Oliver Schmidt, que liderava o departamento que garantia que a empresa cumpria com as normas de regulação, foi detido em Janeiro deste ano. Agora arrisca até sete anos de cadeia e até 340 mil euros de multa.
Executivo da Volkswagen assume culpa no caso da manipulação do diesel nos EUA
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 04 de agosto de 2017 às 16:15

Oliver Schmidt, um alto quadro da Volkswagen, deu-se como responsável no âmbito do escândalo de manipulação de emissões nos veículos diesel nos Estados Unidos e arrisca agora uma pena de prisão de até sete anos.

Com a admissão de culpa, feita esta sexta-feira junto de um tribunal de Detroit Under, o responsável admite ter conspirado para enganar os reguladores e ter violado as leis ambientais de protecção do ar.

Schmidt fica não só perante a possibilidade de cumprimento de tempo na cadeia como terá ainda de pagar uma multa de entre 40 mil e 400 mil dólares (34 mil e 340 mil euros, à cotação actual), avança a Reuters.

Schmidt vinha acusado de 11 crimes que poderiam levá-lo à condenação a um tempo máximo de cadeia de 169 anos. Agora, com o acordo judicial em que reconhece a culpa dos crimes de que é suspeito, muitas das acusações serão abandonadas. A sentença deverá ser conhecida a 6 de Dezembro.  

Oliver Schmidt, que esteve entre 2014 e Março de 2015 à frente do departamento que garantia que a empresa cumpria com as normas de regulação, foi detido em Janeiro deste ano.

Em causa estavam processos apresentados contra a Volkswagen pelos procuradores gerais de Nova Iorque e Massachusetts, que acusam o executivo de ter tido um papel importante na ocultação, perante os reguladores, do esquema de manipulação das emissões.

Em 2014 terá dado explicações técnicas falsas às autoridades, reconhecendo no ano seguinte a existência de um dispositivo que manipulava as emissões nos testes de estrada.

Além de Oliver, há mais sete altos responsáveis da construtora automóvel germânica acusados pela justiça norte-americana.

A Volkswagen concordou em gastar 25 mil milhões de dólares (21,2 mil milhões de euros à cotação actual) na resolução dos problemas nas viaturas afectadas nos EUA, oferecendo-se para recomprar cerca de 500 mil veículos.

Em Março, foi a vez de a companhia se ter declarado culpada da manipulação das emissões de gases nocivos, no âmbito de um acordo alcançado no início do ano com as autoridades norte-americanas.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar