Comércio Expansão do AlgarveShopping foi alvo de um investimento de 4,5 milhões

Expansão do AlgarveShopping foi alvo de um investimento de 4,5 milhões

O fundo Iberia Coop, uma parceria criada pela CBRE Global Investment Partners e pela Sonae Sierra já inaugurou o empreendimento.
Expansão do AlgarveShopping foi alvo de um investimento de 4,5 milhões
Negócios 20 de abril de 2017 às 11:51

O fundo Iberia Coop, que agrega a CBRE Global Investment Partners e a Sonae Sierra inaugurou um investimento de 4,5 milhões de euros no AlgarveShopping "com o objectivo de reforçar e melhorar a sua oferta comercial", adiantou a empresa da Maia em comunicado.


"O investimento de cerca de 4,5 milhões de euros permitiu aumentar a área comercial em mais 1.500 metros quadrados e, em paralelo, remodelar uma área comercial já existente de 4.200 metros quadrados, proporcionando a melhoria e ampliação de sete lojas do segmento de moda e perfumaria: Massimo Dutti, Bershka, Stradivarius, Pull & Bear, Douglas, Giovanni Galli e Zara, que passa a ter neste centro comercial a maior loja da marca na região do Algarve com 2.900 metros quadrados", referiu a sociedade.


Uma das novidades deste investimento é o facto de as marcas do grupo Inditex (Zara, Massimo Dutti, Bershka, Stradivarius e Pull & Bear) reabrirem com uma imagem renovada "no âmbito dos novos conceitos que está a introduzir, gradualmente, nas suas lojas um pouco por todo o país", salientou o mesmo comunicado.


Este investimento foi realizado "no âmbito da aposta da Sonae Sierra no desenvolvimento, actualização e valorização do seu portfólio de activos de retalho em Portugal, no sentido de os manter atractivos, diferenciadores e modernos, elevando a qualidade da experiência de visita ao centro comercial", adiantou a mesma fonte. 


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 20.04.2017

no fundo que se veja são so alguns azulejos porque o dinheiro devera ter ficado nos escritorios de advogados como sempre.

pub
pub
pub
pub