Empresas Explosões em fábrica química no Texas após furacão Harvey

Explosões em fábrica química no Texas após furacão Harvey

Foram registadas explosões na fábrica da Arkema, no Texas. A empresa de produtos químicos tinha ficado danificada na sequência do furacão Harvey. Novas explosões podem ocorrer.
Explosões em fábrica química no Texas após furacão Harvey
Reuters
Negócios 31 de agosto de 2017 às 11:08

O complexo da empresa francesa Arkema, na cidade de Crosby, no Texas (EUA), registou várias explosões esta quinta-feira, 31 de Agosto, numa altura em que o território daquele estado norte-americano continua a sentir os efeitos do furacão Harvey.

Há fortes inundações e esta empresa da área química não escapou a esse cenário. Esta situação acabou por cortar o fornecimento de energia às instalações da fábrica, impedindo de funcionar o sistema de refrigeração dos químicos ali presentes, de acordo com a Bloomberg.

Sem acesso a electricidade e sem os geradores, foram registadas duas explosões no complexo e começou a ver-se fumo negro por volta das 2:00 hora local (por volta das 7:00 em Lisboa), revelou a empresa em comunicado, citado pela agência.

Os funcionários da empresa foram retirados do local. Na fábrica da Arkema estão armazenados peróxidos orgânicos (agentes oxidantes), pelo que o perigo de explosão continuar a existir. Assim, a empresa assinala que o melhor a fazer é que deixar que o fogo se extinga sozinho.

Nas últimas horas foi revelado o boletim do Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês), que indica que o Harvey localizava-se a 16,09 quilómetros a sudoeste de Alexandria, Louisiana, transportando ventos máximos sustentados de 56,32 quilómetros por hora.

Segundo o NHC, a ameaça de chuvas torrenciais nas zonas de Houston e Galveston acabou, mas perigosas inundações vão continuar a afectar as áreas de Houston, Beaumont e Port Arthur (Texas) e o sudoeste do estado do Lousiana.

A tempestade tropical Harvey provocou directa ou indirectamente 33 mortes, de acordo com o mais recente balanço oficial.

O balanço do Harvey permanece baixo quando comparado com o do furacão Katrina, que provocou 1.800 mortos entre a população de Nova Orleães, vítima da subida brutal nas águas do mar e da ruptura dos diques. Contudo, os responsáveis texanos receiam que se agrave à medida que a água for recuando e seja facilitado o acesso às zonas mais inundadas.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub