Tecnologias Facebook anuncia receitas recorde no terceiro trimestre

Facebook anuncia receitas recorde no terceiro trimestre

A publicidade nos vídeos e as vendas no Instagram impulsionaram o volume de negócios da rede social liderada por Mark Zuckerberg.
Facebook anuncia receitas recorde no terceiro trimestre
Bloomberg
Carla Pedro 02 de Novembro de 2016 às 20:42

A rede social Facebook reportou esta quarta-feira, 2 de Novembro, após o fecho das bolsas do outro lado do Atlântico, os resultados do seu terceiro trimestre fiscal. E pelo sexto trimestre consecutivo apresentou um volume de negócios que supera as estimativas.

 

As receitas cresceram 56%, para 7,01 mil milhões de dólares, contra uma projecção média de 6,92 mil milhões apontada pelos analistas inquiridos pela Bloomberg. As receitas de anúncios nos telemóveis foram responsáveis por 84% da facturação da empresa em publicidade, contra 78% no mesmo período de 2015.

 

Foi o sexto trimestre seguido em que a facturação superou as expectativas para o Facebook, que aumentou as vendas em mais de 50% nos últimos quatro trimestres.


Já o lucro por acção ajustado (excluindo despesas extraordinárias) foi de 1,09 dólares (contra 57 cêntimos um ano antes), quando as estimativas médias estavam nos 97 cêntimos. O resultado líquido foi, assim, de 2,38 mil milhões de dólares, contra 896 milhões no período homólogo do ano passado.

 

À medida que a tecnológica se vai expandindo para novas áreas, como a realidade virtual e as mensagens nos telemóveis, o seu desempenho consistente está associado à publicidade nos telemóveis, sublinha a Bloomberg, acrescentando que o Facebook alargou essa actividade ao Instagram – a sua aplicação de partilha de fotografias –, que já começou também a contribuir para o crescimento. 


Em termos de utilizadores, a rede social contava no final do terceiro trimestre com um total de 1,79 mil milhões de utilizadores activos a nível mensal, um aumento de 16% face ao mesmo período do ano passado.


As acções do Facebook seguiam a somar 0,1% na negociação fora de horas da bolsa nova-iorquina, depois de terem encerrado a cair 1,80% para 127,17 dólares no horário regular de transacções.


(notícia actualizada às 21:11)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub