Tecnologias Facebook regista receitas no quarto trimestre acima das expectativas

Facebook regista receitas no quarto trimestre acima das expectativas

Os ganhos decorrentes da publicidade nos vídeos continuam a impulsionar o volume de negócios da rede social liderada por Mark Zuckerberg.
Facebook regista receitas no quarto trimestre acima das expectativas
REUTERS
Carla Pedro 01 de fevereiro de 2017 às 21:52

A rede social Facebook reportou esta quarta-feira, 1 de Fevereiro, após o fecho das bolsas do outro lado do Atlântico, os resultados do seu quarto trimestre fiscal. E pelo sétimo trimestre consecutivo apresentou um volume de negócios que supera as estimativas.

 

As vendas cresceram 51%, para 8,81 mil milhões de dólares, contra uma projecção média de 8,51 mil milhões que tinha sido apontada pelos analistas inquiridos pela Bloomberg.

 

O Facebook consolidou assim a sua posição como número dois no mercado dos anúncios em telemóveis, atrás da Google (da Alphabet), refere a Bloomberg. As receitas provenientes dos anúncios nos telemóveis foram responsáveis por 84% da facturação da empresa em publicidade.

 

Foi o sétimo trimestre seguido em que a facturação superou as expectativas para o Facebook, que aumentou as vendas em mais de 50% nos últimos cinco trimestres.

 

Os lucros foram de 3,57 mil milhões de dólares (1,21 dólares por acção), mais 128% do que no período homólogo de 2015 (1,56 mil milhões, ou 54 cêntimos por acção).

 

Excluindo despesas extraordinárias, o resultado líquido ascendeu a 4,15 mil milhões de dólares - o que correspondeu a 1,41 dólares por acção, superando assim as estimativas médias dos analistas, que estavam nos 1,31 dólares.

 

As acções do Facebook estão a reagir em alta a estes resultados e seguem a somar 3,6% na negociação fora de horas da bolsa nova-iorquina, depois de terem encerrado a subir 2,23% para 133,33 dólares no horário regular de transacções.

(notícia actualizada às 22:03)


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub