Tecnologias Facebook lança aplicação de mensagens para empresas

Facebook lança aplicação de mensagens para empresas

Após dois anos de testes, a gigante de Mark Zuckerberg lança agora o Facebook At Work. Com esta nova ferramenta, a rede social pretende aproximar-se do mundo empresarial.
Facebook lança aplicação de mensagens para empresas
Bloomberg
Negócios 10 de Outubro de 2016 às 17:46

O Facebook lança oficialmente esta segunda-feira, 10 de Outubro, o Facebook At Work, uma plataforma de mensagens orientada para a comunicação empresarial. De acordo com o Wall Street Journal, a rede social pretende que este serviço substitua o e-mail como primeira opção de comunicação dentro das empresas.

A Telenor ASA é uma das empresas que já utiliza este sistema de comunicação interna. A empresa de telecomunicações implementou este software em Março deste ano, servindo os seus 35.000 empregados em todo o mundo. Desde o lançamento do projecto-piloto em Janeiro de 2015 que empresas como o Royal Bank of Scotland têm vindo a testar este serviço de forma gratuita. No total, 60.000 empresas ofereceram-se para entrar nos testes do Facebook At Work.


O novo serviço desenvolvido pelo Facebook estará disponível para desktop e como aplicação móvel. Segundo o Wall Street Journal, a aplicação formula um feed de notícias de acordo com um algoritmo relacionado com a actividade da conta corporativa do utilizador. Entre as restantes funcionalidades, o Facebook At Work permite criar conversas em grupo ou individualmente, ver vídeos em directo e partilhar documentos. O software dispõe de ferramentas de segurança empresarial e de administração. Julien Codorniou, director do novo serviço, relata à TechCrunch que serão anunciadas parcerias com empresas de SaaS como a Asana.


Para aceder ao Facebook At Work, o utilizador não necessita de ter uma conta pessoal no Facebook. As empresas apenas têm acesso à actividade dos empregados, nomeadamente a quantas mensagens e publicações enviam.


Pela primeira vez, o Facebook vai cobrar por um dos seus serviços. Ainda estão por divulgar pormenores acerca do pagamento mensal para os utilizadores acederem a este serviço empresarial. Até agora a empresa de Zuckerberg recusa-se a adiantar valores. Entre os operadores adversários, o Wall Street Journal destaca o Slack, que oferece uma versão gratuita do serviço de mensagens e dois pacotes que custam mensalmente 6,67$ (5,95€) e 12,50$ (11,16€) aos utilizadores.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub