Start-ups Farfetch continua “a apostar em Portugal” e quer contratar 500 pessoas até ao fim do ano

Farfetch continua “a apostar em Portugal” e quer contratar 500 pessoas até ao fim do ano

A Farfetch inaugurou as novas instalações em Lisboa, o que representa um investimento de um milhão de euros. José Neves disse ainda que “a ideia é contratarmos até ao final do ano mais 500 pessoas no país inteiro”.
Farfetch continua “a apostar em Portugal” e quer contratar 500 pessoas até ao fim do ano
Bruno Simão/Negócios
Ana Laranjeiro 16 de maio de 2017 às 18:45

A Farfetch, liderada por José Neves (na foto), inaugurou esta terça-feira, 16 de Maio, as novas instalações da empresa em Lisboa, na zona de Santos, continuando assim "a aposta em Portugal". Trata-se de um investimento de um milhão de euros. Este espaço tem cerca de três mil metros quadrados e tem capacidade para 300 pessoas. Até ao final do ano, a empresa de comércio electrónico de artigos de luxo pretende que estejam a trabalhar 100 pessoas.

"Esta abertura em Lisboa marca uma fase de investimento – um investimento de um milhão de euros apenas na parte visível, física. Obviamente, em cima disso, temos o investimento nas pessoas. A ideia é contratarmos até ao final do ano mais 500 pessoas no país inteiro; mais 100 pessoas aqui em Lisboa", disse José Neves, CEO da Farfetch, na conferência de imprensa de apresentação da estrutura.

O líder da única empresa nacional a conseguir o estatuto de unicórnio (com uma avaliação de, pelo menos, mil milhões de dólares) há dois anos, acrescentou ainda que "em Portugal temos 900 trabalhadores e a ideia é termos 1400 até ao final do ano. Na empresa toda temos cerca de 1600".


A Farfetch tem também instalações no Porto e em Guimarães, onde se encontra a maioria dos funcionários. Questionado sobre a motivo pelo qual abriu um espaço na capital (em Agosto do ano passado a empresa instalou-se em Lisboa mas num outro escritório), José Neves salientou que "o mercado de talento em Portugal – existe em todo o lado – mas Porto e Braga ao nível da engenharia são muito fortes, mas Lisboa é fortíssimo".

"E a poll de talento em Lisboa, em termos qualitativos, equipara-se ao norte mas existe mais população. A nossa filosofia é captar o melhor talento em Portugal e se isso significa ter três escritórios, quatro, cinco, faremos todo o esforço para que os melhores estejam a trabalhar connosco. A ideia de abrir em Lisboa foi abrir uma poll de talento quer ao nível de engenharia, quer de outras áreas como de customer service," acrescentou.


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 5 dias

A Farfetch é um sucesso global inglês, criado por um português radicado em Inglaterra. Economias empobrecidos pelo excedentarismo, a corrupção e a falta de competitividade que advém da inovação e do investimento versus economias ricas e desenvolvidas, onde o mercado laboral é flexível e o mercado de capitais forte e dinâmico tendo por isso todas as condições para gerar, atrair e fixar o melhor e mais adequado talento e capital a cada momento. Inglaterra 1 - Portugal 0.

comentários mais recentes
Mario Há 5 dias

Nao e' poll (votacao) mas sim POOL de talento, facam o favor de corrigir. Hoje em dia, com internet e software para fazer spell check, estes erros nao sao admissiveis no que se pretende ser um jornal de referencia

Anónimo Há 5 dias

A Farfetch é um sucesso global inglês, criado por um português radicado em Inglaterra. Economias empobrecidos pelo excedentarismo, a corrupção e a falta de competitividade que advém da inovação e do investimento versus economias ricas e desenvolvidas, onde o mercado laboral é flexível e o mercado de capitais forte e dinâmico tendo por isso todas as condições para gerar, atrair e fixar o melhor e mais adequado talento e capital a cada momento. Inglaterra 1 - Portugal 0.

pub