Banca & Finanças Faria de Oliveira: Regresso aos dividendos é "um caminho relativamente longo"

Faria de Oliveira: Regresso aos dividendos é "um caminho relativamente longo"

A banca está a recuperar a rentabilidade, mas tão cedo não vai ser possível os grandes bancos distribuírem dividendos, considera o presidente da Associação Portuguesa de Bancos.
A carregar o vídeo ...

"Os bancos têm vindo a realizar um trabalho muito intenso, mas ainda têm enormes desafios pela frente", afirma Faria de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Bancos, em entrevista ao Negócios e à Antena 1. 

O antigo presidente-executivo da Caixa considera que os resultados do primeiro trimestre demonstram que a situação está a melhorar, salientando que "a rentabilidade dos bancos, ainda que bastante baixa ("return on equity de 3%), passou já a ser positiva no primeiro trimestre". Nota-se também "uma melhoria da procura de crédito".


Ainda assim, o regresso aos dividendos "é um caminho relativamente longo". "A rentabilidade dos capitais próprios da banca europeia anda na ordem dos 5% a 6%. E o custo de capital na União Europeia é da ordem dos 9%. Em Portugal será até superior. Enquanto a rentabilidade não atingir valores superiores ao custo de capital, a distribuição de dividendos é manifestamente dificultada", diz Faria de Oliveira. 



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira 23.07.2017

Primeiro é preciso aumentar para o dobro, pelo menos os ordenados de quem manda, e depois, se sobrar, haverá dividendos.

pub