Faria Oliveira: "Gostaríamos, mais que ninguém, que preço da OPA fosse susceptível de melhoria"
20 Abril 2012, 17:24 por Maria João Babo | mbabo@negocios.pt
1
Enviar por email
Reportar erro
0
Faria de Oliveira garantiu que a Caixa Geral de Depósitos tem todo o interesse em que se melhore o preço da oferta pública de aquisição sobre a Cimpor.
O presidente do conselho de administração da CGD, Faria de Oliveira, disse hoje na comissão de economia e Obras Públicas, quando questionado sobre o preço de 5,50 euros oferecido pela Camargo Corrêa na OPA, que “nós, mais que ninguém, gostaríamos que fosse susceptível de melhoria”, lembrando o comunicado divulgado a 2 de Abril em que o banco público considera o preço “aceitável mas susceptível de melhoria”.

Ainda antes, José de Matos, CEO do banco público, referiu sobre a mesma questão que “se tivéssemos conhecido o relatório do conselho de administração da Cimpor antes – que considera o preço baixo e que não incorpora um prémio de controlo adequado - não tínhamos alterado a posição”.

O responsável sublinhou um “problema” no relatório, que é a comparação com séries de 2002 a 2009. Em seu entender, “o mundo antes de 2009 para activos portugueses não tem comparação possível. Comparar com qualquer transacção anterior não tem qualquer sentido”.
1
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: