Tecnologias Fãs do Macintosh sentem-se abandonados pela Apple

Fãs do Macintosh sentem-se abandonados pela Apple

O Macintosh está a perder importância dentro da Apple. Pelo menos é o que pensam os fãs do computador.  
Fãs do Macintosh sentem-se abandonados pela Apple
Bloomberg 21 de dezembro de 2016 às 17:07

As actualizações do Mac, antes frequentes, são agora escassas e espaçadas. O Mac Pro, computador de ponta da Apple, não é renovado desde 2013. O Mac mini, acessível e flexível, foi actualizado pela última vez em 2014. E quando uma nova máquina finalmente é lançada, os resultados às vezes são decepcionantes ou até irritantes para os mais devotos.

 

Em Outubro, após mais de 500 dias sem actualização, a Apple revelou o novo MacBook Pro, com um design mais fino e colunas mais potentes. O portátil recebeu críticas favoráveis por parte da imprensa especializada em tecnologia, mas também reclamações dos profissionais, que criticaram que o dispositivo tem um desempenho inferior ao dos produtos rivais.

 

Entrevistas com pessoas familiarizadas com o trabalho interno da Apple revelam que o Mac está a receber muito menos atenção do que antes. Dizem que a equipa do Mac perdeu força dentro do famoso grupo de design industrial liderado por Jony Ive e da equipa de software da Apple. Descrevem também a falta de uma direcção clara por parte da cúpula da empresa e relatam saídas de pessoas importantes que trabalhavam no hardware do Mac e desafios técnicos que têm atrasado o lançamento de novos computadores.

 

O Mac gera apenas cerca de 10% das receitas da Apple, mas a companhia não pode dar-se ao luxo de deixar de parte designers profissionais e outros clientes empresarias. É que foram eles que ajudaram a impulsionar a recuperação da Apple no fim dos anos 1990. Peter Kirn, fundador de um website para criadores de música e vídeo, fez uma crítica contundente: "Trata-se de uma empresa que não tem uma visão real do que seus clientes mais criativos fazem de facto com as suas máquinas mais avançadas."

 

Se mais utilizadores do Mac trocarem de marca, o ecossistema da Apple pode tornar-se menos forte - abrindo as portas para que as pessoas abandonem produtos de valor mais alto como o iPhone e o iPad.

 

As pessoas actualmente têm mais opções. A Microsoft, que antes era ridicularizada pelos clientes fiéis do Mac devido ao software fraco e cheio de bugs, fornece o Windows 10, que oferece a funcionalidade estilo tablet criada pela Apple com o iPad. Os computadores Surface da Microsoft trazem uma qualidade semelhante à da Apple e um programa de design criativo direccionado para a audiência do Mac que recebeu críticas positivas. Percebendo uma oportunidade, a Microsoft classificou o MacBook Pro como uma "decepção" e afirmou que mais utilizadores do que nunca estavam a fazer a troca pelos Surface.

 

Um porta-voz da Apple preferiu não comentar o assunto. Contudo, a empresa afirmou que o Macintosh continua a ser um dos seus produtos mais importantes e nega que tenha sido deixado de parte em detrimento de outros aparelhos.

 

Os fãs do Mac não devem esperar novos designs radicais em 2017. Em vez disso, a empresa está a preparar actualizações modestas: portas USB-C e um novo processador gráfico da Advanced Micro Devices para o iMac, além de pequenos aumentos no poder de processamento do MacBook de 12 polegadas e do MacBook Pro. Portanto, é melhor deixar a irritação de lado.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Nulo 22.12.2016

Isto de pôr cozinheiros ao leme nunca deu bom resultado! O MBP já tem 5 anos e com algumas actualizações (+RAM, SSD) está melhor que os últimos de 2016 lolll

Anónimo 22.12.2016

O socialismo da Apple com a sua política restritiva e centralista foi o segredo do seu sucesso. Agora definha por querer ser polivalente e aberta... e isso levará ao declínio da marca como a conhecemos.