Desporto FC Porto fica com a totalidade do passe de Aboubakar por 7,2 milhões de euros

FC Porto fica com a totalidade do passe de Aboubakar por 7,2 milhões de euros

A SAD portista informou ao mercado que comprou os 60% do passe de Aboubakar por 7,2 milhões de euros. O jogador e o clube prolongaram o vínculo até 2021. A cláusula de rescisão está nos 50 milhões de euros.
FC Porto fica com a totalidade do passe de Aboubakar por 7,2 milhões de euros
Reuters
Negócios 12 de outubro de 2017 às 11:19

A SAD do Futebol Clube do Porto informou o mercado esta manhã de 12 de Outubro que "adquiriu a percentagem adicional de 60% dos direitos económicos do jogador Vincent Aboubakar, ao Football Club Lorient Bretagne Sud".

Por esta operação, poder ler-se no comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a SAD portista pagou 7,2 milhões de euros e passou "a deter a totalidade" dos direitos económicos relativos ao jogador.

Além disso, a SAD decidiu prolongar o contrato com Aboubakar até ao final de Junho de 2021 "se a cláusula de rescisão prevista contratualmente nos 50.000.000 € (cinquenta milhões de euros)".

Já esta manhã foi revelado ao mercado que a SAD do Futebol Clube do Porto fechou as contas da época 2016/2017 (relativos ao período entre Julho de 2016 e Junho de 2017) com um resultado líquido negativo de 35,3 milhões de euros, uma recuperação de cerca de 39,5% em relação aos prejuízos de 58,41 milhões de euros apresentados um ano antes.

O período é ainda marcado pelo regresso da SAD presidida por Jorge Nuno Pinto da Costa a resultados operacionais (lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) positivos, passando de 5,65 milhões de euros negativos há um ano para 22,75 milhões de euros.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub