Banca & Finanças Ferreira Leite: Polémica na CGD não passa de "tricas"

Ferreira Leite: Polémica na CGD não passa de "tricas"

Os deputados deviam estar mais preocupados com os problemas dos portugueses do que em alimentar "tricas" sobre a Caixa, que só ajudam a humilhar e desgastar o banco público, considerou Ferreira Leite na TVI24.  
Ferreira Leite: Polémica na CGD não passa de "tricas"
Pedro Elias/Negócios
Negócios 10 de fevereiro de 2017 às 10:02

Manuela Ferreira Leite está "absolutamente perplexa" com o turbilhão montado à vota dos emails trocados entre o Ministério das Finanças e os advogados de António Domingues, apontando o dedo aos deputados que estão mais preocupados em alimentar tricas do que em debruçarem-se sobre os problemas fundamentais das pessoas.

 

Na sua intervenção no programa 21.ª Hora, transmitido esta quinta-feira pela TVI24, a ex-ministra das Finanças desferiu duras críticas aos deputados que estão a alimentar a polémica em torno do contorno dos acordos estabelecidos entre António Domingues e as Finanças para que este assumisse a gestão do banco público: "Ainda não percebi se querem, desculpem a expressão, dar cabo da Caixa de vez ou se não estão interessados em colaborar na recuperação da Caixa Geral de Depósitos", referiu, sublinhando que qualquer um dos cenários "é absolutamente inaceitável".

 

"Eu faço a justiça de pensar que os deputados da Assembleia da República estão preocupados com o país, com os problemas das pessoas", prossegue a comentadora política, para depois sublinhar que esta história dos emails está longe de ser uma questão fundamental. Os deputados "não estão seguramente convencidos de que o grande problema das pessoas são os emails trocados entre o ministro das Finanças e uma pessoa que já não tem nada a ver connosco", ironizou.

 

"Eu quero cá saber o que foram os emails trocados entre o ministro das Finanças e o presidente da Caixa, que já não é presidente da Caixa" e quase não "aqueceu o lugar", diz Ferreira Leite, para quem "é verdadeiramente inaceitável que se continue a falar todos os dias" do banco público.

 

"Se havíamos de estar todos juntos a colaborar para a recuperação da Caixa, não largamos a Caixa todos os dias dos meios de comunicação social, invocando, humilhando, desgastando a imagem da instituição", apontou, para sugerir que há segundas intenções por detrás do aparato. 




A sua opinião16
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
00SEVEN 11.02.2017

Esta também gosta de vigarices!
Andou por lá e o que é que ficou feito de positivo para o país?

Bento20 11.02.2017

Oh valha-te Deus. Então esta sra que cria construir 4 auto-estradas do litoral para Espanha, vem agora pôr água na fervura!

Anónimo 10.02.2017

TEM MUITA RAZÃO A DRº MFL. ISTO É UMA VERGONHA. QUEREM Á FORÇA PRIVATIZAR A CGD. JÁ N TÊM ASSUNTO. N LHES INTERESSA O PAÍS MAS SIM O INTERESSE DELES E ISSO ESTÁ À VISTA. SÓ N VÊ QUEM NÃO QUER

Anónimo 10.02.2017

depois desta "tramparia" toda, ainda aparece alguém com bom senso!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub