Automóvel Fiat Chrysler investigada por manipular emissões. Acções em queda inédita

Fiat Chrysler investigada por manipular emissões. Acções em queda inédita

Há um possível novo escândalo de manipulação de emissões poluentes em marcha. A Fiat Chrysler está a ser investigada nos Estados Unidos. São mais de 104 mil carros.
Fiat Chrysler investigada por manipular emissões. Acções em queda inédita
Bloomberg
Wilson Ledo 12 de janeiro de 2017 às 16:20

A fabricante automóvel Fiat Chrysler está a ser investigada por uma alegada manipulação de emissões poluentes. As acções da empresa estão registar quedas recorde num único dia, desvalorizando mais de 16% para os 8,78 euros. O cenário levou a que a negociação das mesmas fosse suspensa.

As investigações estão a ser levadas a cabo pelo governo norte-americano, que acusa a fabricante de ter instalado um software que manipulou as emissões de mais de 104 mil carros, concretiza a agência Bloomberg.

A Agência de Protecção Ambiental norte-americana dirigiu um aviso de violação à Fiat Chrysler por alegado incumprimento do Clean Air Act, lei que regula a poluição atmosférica a nível nacional. A empresa terá instalado, sem divulgar, o "software" manipulador das emissões poluentes entre 2014 e 2015.

Em causa estão os modelos Jeep Grand Cherokees e as carrinhas Ram 1500 com motores diesel de três litros vendidos nos Estados Unidos da América. A Fiat Chrysler não respondeu ainda às questões da Bloomberg mas já reconheceu em comunicado que colaboraria com as investigações e assegurou cumprir as regras daquele país.

Segundo o USA Today, a Agência de Protecção Ambiental têm de aplicar uma coima de 37.500 dólares por cada veículos em incumprimento. Tal representaria um custo superior a 3,75 mil milhões de dólares (cerca de 3,5 mil milhões de euros).

Esta semana, e em resposta às pressões do presidente eleito Donald Trump para que as fabricantes automóveis se instalem nos Estados Unidos da América, a Fiat anunciou um investimento de mil milhões de euros. Na prática, trata-se da expansão de duas fábricas no Michigan e em Ohio, criando dois mil postos de trabalho. Os projectos no México ficaram assim em suspenso.



Esta não é a única investigação em curso pelas autoridades norte-americanas à Fiat Chrysler. Em Julho do ano passado, foi noticiado que estaria a ser avaliado se a empresa tinha inflacionado o seu número de carros vendidos.


Na origem das investigações estão as declarações de um vendedor de Illinois, alegando que a Fiat Chrysler tinha manipulado e recompensava os concessionários que falsificassem os dados de vendas. Outros empresários juntaram-se, dando força a esta posição.


As acusações à Fiat Chrysler chegam depois do escândalo Volkswagen, descoberto em Setembro de 2015 nos Estados Unidos da América. O grupo alemão manipulou 11 milhões de carros a gasóleo em todo o mundo. O "software" fazia com que os veículos emitissem menos durante os testes de laboratório. O valor disparava durante a condução em estrada.


Esta semana, a Volkswagen reconheceu a culpa e aceitou pagar 4,3 mil milhões de dólares (cerca de quatro mil milhões de euros) às autoridades americanas devido a este escândalo. É apenas uma das fatias de um bolo que ultrapassa já os 20,5 mil milhões de euros. 

(Notícia actualizada às 16:54)




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 12.01.2017


Ladrões PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS

O que realmente importa aqui, é que a GERINGONÇA dá TODOS e mais alguns MOTIVOS para que Portugal passe a vida nas bocas das alcoviteiras, e não alcoviteiras!!
Que Costa não tem vergonha é um FACTO, mas eu e uma grande maioria dos Portugueses gosta de andar de cara levantada, e não é porque a selecção venceu o Europeu, e muito menos porque o Ronaldo é Português.

Mas Schauble, não por ser inteligente, mas porque não deve nada a ninguém, sabe o que diz!!!
Estamos a caminhar NOVAMENTE para um problema SÉRIO!!!
E quem o nega consegue ser tão troglodita como ele!!
Com uma diferença. Schauble é um TROGLODITA alemão que diz a VERDADE.

A geringonça é um conjunto de TROGLODITAS Portugueses que MENTEM, e exploram os seus concidadãos, em beneficio de outros, mais próximos da sua área de influência.

É caso para dizer, SÓ NOS SAI MER_DA na RIFAS!!!

comentários mais recentes
Anónimo 13.01.2017

Então não é que o comentário acerca do pagamento de pensões "excessivas" aos pensionistas, foi retirado? Mas afinal quem retirou o comentário?
Foi o Chico esperto que fez o comentário, ou algum Moderador deste ESPAÇO?

Anónimo 12.01.2017

Vê lá não te esqueças dos fundos de pensões que foram chulados para equilibrar orçamentos do estado.
Se não querem pagar pensões, devolvam os fundos de pensões.

Anónimo 12.01.2017

A besta que levantou o problema das pensões, anda a dormir ou faz parte da pandilha que um dia disse que havia um défice de 600 milhões de Euros, provocado pelo pagamento das pensões aos pensionistas.

Ambiente 12.01.2017

Na Alemanha todos os automoveis usados do grupo VW foram desvalorizados 30%. Agora seguem os Fiat. Eu comprei um japonês. O grande problema está nos motores diesel e é aí que o imposto devia aumentar baixando ao mesmo tempo o imposto na gasolina. Os nossos políticos são cegos?

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub