Banca & Finanças Fitch: Bancos portugueses têm dos rácios de capital mais baixos da Europa

Fitch: Bancos portugueses têm dos rácios de capital mais baixos da Europa

A agência considera que as operações de capitalização da Caixa Geral de Depósitos e do BCP aliviam a pressão sob o sector. Mas, mesmo assim, os níveis de capital do sistema são baixos.
Fitch: Bancos portugueses têm dos rácios de capital mais baixos da Europa
Reuters
Rui Barroso 26 de janeiro de 2017 às 12:38

Muito do que a Fitch decidir sobre o "rating" de Portugal está dependente dos desenvolvimentos no sector bancário. E as perspectivas da agência para as entidades financeiras não são muito animadoras.

 

"Há fraquezas no sistema. Os rácios de capital são baixos. Os activos problemáticos são altos e a rentabilidade é baixa", sintetizou Roger Turró, o analista da Fitch que acompanha os bancos portugueses, numa conferência organizada pela agência de notação financeira esta quinta-feira.

 

Roger Turró refere que os aumentos de capital da Caixa Geral de Depósitos e do BCP aliviam um pouco a pressão. Mas que ainda assim a preocupação sobre o capital dos bancos nacionais irá manter-se.

 

É que além dos problemas que os bancos portugueses atravessam ao nível da rentabilidade e da qualidade dos activos, as exigências regulatórias são mais exigentes. E os níveis de capitalização dos bancos portugueses são dos mais baixos da Europa.

 

"Num contexto de mais requisitos de capital isso significa que os bancos podem ter que ir ao mercado. O capital continua vulnerável e continua a haver pressão sobre a geração de capital", referiu Roger Turró.

 

A Fitch afirmou que também do lado da qualidade dos activos, o sector bancário português apresenta um dos níveis mais baixos da Europa. E Roger Turró sugere que se avance para um novo enquadramento legal nas insolvências, que ajude a "acelerar as recuperações e a reduzir os activos problemáticos do balanço dos bancos".

 


A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Lr 26.01.2017

O banco publico salvo raras excepções foi gerido por pessoas oportunistas e pouco sérias,, veja-se os créditos concedidos e em incumprimento, autentico assalto.

Drop a Bomb on Davos e outra no Clube Bilderberg 26.01.2017

Ólha a pressão sobre o Governo para vender o malparado da Banca a desconto de 50% e com garantia de estado de 100% à Goldman Sachs... à Touro 'DURÃO' Lindo.
Tanto Sportinguista preocupado com o Benfica.

Anónimo 26.01.2017

O 'Milagre' do défice "A Escola Secundária Alexandre Herculano, no Porto, foi hoje encerrada pelo respetivo diretor por "chover em várias salas", anunciou o Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Norte (STFPSN).
"

Anónimo 26.01.2017

Atenção à NOS, vai subir, quem acha que o potencial das acções onde está actualmente ficou esgotado no curto prazo, saia, porque tem aqui uma acção para continuar a ganhar. BN.

ver mais comentários
pub