Comércio Fnac e Carrefour aliam-se na electrónica em França

Fnac e Carrefour aliam-se na electrónica em França

As duas retalhistas seguem um caminho já trilhado pelas concorrentes Casino e Conforama: unir esforços para melhorar o poder negocial e aumentar a eficiência nas compras de electrónica de consumo. O acordo arranca no ano que vem.
Fnac e Carrefour aliam-se na electrónica em França
Paulo Zacarias Gomes 05 de dezembro de 2017 às 09:06
Os dois grupos retalhistas de origem francesa, Fnac Darty e Carrefour, criaram uma parceria que vai permitir às empresas negociarem em bloco a aquisição de produtos de electrónica de consumo para venda nas suas redes de lojas em França.

A aliança, que pretende baixar os preços de aquisição a fornecedores através de um maior poder negocial, mantém autónomas as políticas comerciais das duas companhias e foi formalizada esta terça-feira, 5 de Dezembro, de acordo com comunicado no site da empresa.

O entendimento começa a vigorar no ano que vem. A parceria é assinada por Alexandre Bompard, actual líder da Carrefour e que, até há cinco meses, era presidente da outra parceira, a Fnac Darty, maior retalhista de electrónica de França. 

A possibilidade de um entendimento entre ambas as empresas já tinha sido avançado no final da semana passada pelo site BFM Business e segue-se a um acordo semelhante feito no ano passado entre duas concorrentes: a Casino e a Conforama, segundo o qual usarão um poder de compra combinado de 1.300 milhões de euros para negociar com fornecedores.

A Carrefour é considerada a segunda maior empresa retalhista do mundo, logo a seguir à Walmart. Em 23 de Janeiro é esperado que Bompard dê a conhecer a estratégia de desenvolvimento da Carrefour para os próximos anos, que deverá passar por uma reestruturação do grupo. 

Já a Fnac Darty apresentou esta segunda-feira o seu plano estratégico, denominado "Confiance +", segundo o qual espera alcançar 130 milhões de euros em sinergias entre as duas empresas fusionadas até ao final de 2018, criar uma plataforma omnicanal de serviços de referência na Europa e elevar a margem operacional da companhia a um valor entre 4,5% e 5%.

As acções da Fnac Darty recuam 0,54% para 90,49 euros, ao passo que as da Carrefour deslizam 0,028% para 18,12 euros.

O grupo Fnac comprou a Darty em Novembro de 2015 por 858 milhões de euros. Em 26 de Julho deste ano, os alemães da Ceconomy (oriundos da Metro AG) anunciaram a compra de 24,33% da Fnac Darty, dona das lojas Fnac, por 452 milhões de euros.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub