Tecnologias Foguetão da empresa de Musk parte para o espaço com automóvel a bordo

Foguetão da empresa de Musk parte para o espaço com automóvel a bordo

O presidente da SpaceX, Elon Musk, que também dirige a empresa de automóveis Tesla, confirmou hoje na sua conta no Twitter que "todos os sistemas têm uma luz verde para o lançamento".
Foguetão da empresa de Musk parte para o espaço com automóvel a bordo
Reuters
Lusa 06 de fevereiro de 2018 às 00:55

O foguetão gigante Falcon Heavy, com o qual a empresa privada SpaceX espera realizar missões para Marte no futuro, vai descolar hoje no Cabo Canaveral (Flórida), nos Estados Unidos, para uma viagem de teste com um carro a bordo.

 

O presidente da SpaceX, Elon Musk, que também dirige a empresa de automóveis Tesla, confirmou hoje na sua conta no Twitter que "todos os sistemas têm uma luz verde para o lançamento".

 

Esta viagem serve para testar se o Falcon Heavy, com 70 metros de altura e capaz de transportar mais de 66 toneladas, pode ser usado para transportar carga para o espaço.

 

Um carro eléctrico da Tesla, vermelho, será a carga que o Falcon Heavy deixará numa órbita próxima de Marte se a missão decorrer como planeado.

 

O último teste antes do lançamento de hoje ocorreu no dia 24 de Janeiro, foi bem-sucedido e consistiu na ignição dos 27 motores do foguetão simultaneamente.

 

Este é um dos lançamentos mais esperados desde as missões Apollo (1961-1972) que levaram o homem para a lua, tanto que os bilhetes foram colocados à venda e são esperadas milhares de pessoas no Cabo Canaveral.

 

O objectivo da empresa SpaceX é usar o foguetão gigante para transportar satélites mais pesados para o espaço e até, no futuro, seres humanos, graças à sua potência e capacidade apenas superados pela aeronave Saturn V, que actuou nas missões Apollo nas décadas de 60 e 70.

 

O Falcon Heavy viajará para o espaço a uma velocidade de 11 quilómetros por segundo.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
anonimo Há 2 semanas

A Nasa não é pública. Sempre foi privada. Agora pelo visto já tem competidor. Pelos visto mais forte.

Ricardo Há 2 semanas

Ou seja... colocar um automóvel em órbita de marte! Já não chega poluir o planeta Terra, agora mandam lixo espacial para ficar em órbita de um planeta. Lindo!

Ciifrão Há 2 semanas

Carros para vender aos marcianos ou publicidade de ideias tolas?

pub