Energia Forte queda do euro impede descida dos combustíveis

Forte queda do euro impede descida dos combustíveis

O gasóleo e a gasolina perderam terreno durante esta semana, mas a variação não se vai reflectir nos preços de venda dos combustíveis em Portugal.
Forte queda do euro impede descida dos combustíveis
Bloomberg
Nuno Carregueiro 18 de Novembro de 2016 às 10:52

Os preços dos combustíveis deverão sofrer fracas oscilações na segunda-feira nos postos de abastecimento em Portugal, devido sobretudo ao factor cambial.

 

É que nos mercados a gasolina e o gasóleo perderam valor, mas a queda do euro face à moeda norte-americana anulou este efeito.

 

A tonelada métrica da gasolina, de acordo com as cotações da Bloomberg, desvalorizou mais de 3% esta semana. Contudo, quando convertidas as cotações para a moeda europeia, a descida foi bem inferior (-0,85%), pelo que nos postos de abastecimento este combustível não deverá sofrer alterações.

 

No caso do gasóleo a descida da tonelada métrica foi de 1% quando medida em dólares. A queda acentuada da moeda europeia transforma esta variação numa subida de 1,5% na semana passada, o que abre espaço para um agravamento de 0,5 cêntimos no preço de venda nos postos de abastecimento em Portugal.

 

Numa semana em que o petróleo variou ao sabor das notícias sobre o acordo da OPEP para cortar a produção de petróleo, a desvalorização do euro face à moeda norte-americana é a principal justificação para esta tendência nos combustíveis. A moeda europeia está a negociar em mínimos desde Dezembro do ano passado, já a negociar abaixo da fasquia dos 1,06 dólares, acumulando uma queda de mais de 2% na semana.

 

A vitória de Trump nas eleições dos Estados Unidos levou o mercado a reforçar as expectativas sobre a evolução da inflação e da subida dos juro maior economia do mundo, o que tem pressionado fortemente o euro face ao dólar. 

 

Esta estabilização nos preços dos combustíveis surge depois de duas semanas de descidas. Na segunda-feira o preço médio de venda do gasóleo simples foi actualizado para 1,168 euros e o da gasolina simples para 1,388 euros.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
joaoaviador Há 2 semanas

Continuam a gozar com a malta e o mais grave é que a malta parece não se importar mesmo quando nos chamam descaradamente burros, como é o caso!

pub