Banca & Finanças Fosun prepara entrada na gestão do BCP
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Fosun prepara entrada na gestão do BCP

O próximo passo da Fosun no BCP passa pela entrada na administração. Reforço da posição para 30% deve ocorrer apenas em 2017. Após accionistas terem alterado limite de votos, "estão criadas as condições para o banco ter uma base accionista mais forte", diz Amado.
Fosun prepara entrada na gestão do BCP
Miguel Baltazar/Negócios
Maria João Gago 20 de dezembro de 2016 às 00:01

A Fosun prepara-se para entrar na administração do BCP, depois de os accionistas do banco terem aprovado o aumento do limite de votos para 30%. O grupo chinês aguardava apenas a aprovação desta alteraçã

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
NaoSei 20.12.2016

cambada de profetas da desgraça...se nao gostam...saltem fora...o bcp está ultra barato....ao preço da uva mijona... só quem vê isso ganhará rios de dinheiro....os chorões ficam e vendem ao preço mais barato que o bcp atinge, depois choram quando ele subir

JCG 20.12.2016

Os chineses já disseram ao que vêm: utilizar as posições em Portugal - adquiridas por meia dúzia de patacas e às duas por três sem porem efetivamente um tostão (utilizam recursos das próprias empresas para se financiarem) - para utilizar como instrumentos de outros lances e manobras especialmente no espaço da União, utilizando até os próprios recursos do banco para operações especulativas e aventureiras, como fizeram com a seguradora. Não se espera - eu não espero - que a entrada dos chineses signifique uma injeção de competência de gestão e de recuperação da solidez do banco. Só num país mal governado - governado por incompetentes e oportunistas - é que tal coisa poderia acontecer.

Trump 20.12.2016

Uma coisa esta certa.
Os velhos 190 000 accionistas ficam com quase nada.
Não consigo perceber como a administração ainda dorme descansado e recebe grandes ordenados de sucesso.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub