Turismo & Lazer França reforça segurança de turistas em vésperas de assinalar um ano sobre atentados

França reforça segurança de turistas em vésperas de assinalar um ano sobre atentados

O governo francês quer dar maior segurança aos visitantes estrangeiros, depois dos ataques terroristas e de uma série de assaltos violentos. A medida pretende travar a queda que se verifica no sector desde o início deste ano.
França reforça segurança de turistas em vésperas de assinalar um ano sobre atentados
Negócios 08 de Novembro de 2016 às 09:32

A menos de uma semana de se completar um ano sobre os atentados no centro de Paris, o primeiro-ministro francês Manuel Valls anunciou esta segunda-feira, 7 de Novembro, um conjunto de medidas para reforçar a segurança dos turistas. O executivo vai investir 43 milhões de euros no reforço de patrulhas em zonas como o Museu do Louvre, o Monte Saint-Michel e os comboios que circulem de e para os países vizinhos.


De acordo com a Bloomberg, o governo de Valls também pretende investir na instalação de câmaras de segurança em zonas onde os turistas têm reportado mais incidentes.


Manuel Valls pretende ainda investir 4 milhões de euros em subsídios estatais para compensar a menor afluência em espaços como salas de espectáculo. O executivo também distribuirá 5 milhões de euros para promover entre os franceses a prática de viajar para o estrangeiro através do sistema nacional de subsídios de férias.

O executivo francês debruçar-se-á sobre estas matérias em reunião em Paris. No dia 17 o governo terá uma conferência com profissionais da indústria de viagens para discutir formas de promover o turismo em França.

O turismo francês tem vindo a passar por uma queda de mais de 8% desde Janeiro. A Bloomberg destaca os vários ataques terroristas organizados pelo auto-denominado Estado Islâmico nos últimos meses como principal factor.

A maior queda regista-se no número de turistas japoneses, que recuou 39%, seguindo-se as chegadas da China, que registaram uma queda de 23%. O número de dormidas desceu 11,8% entre Janeiro e meados de Outubro, com uma queda de 20,8% na região de Paris.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub