Banca & Finanças Francisco Louçã e Murteira Nabo já podem entrar no conselho consultivo do BdP

Francisco Louçã e Murteira Nabo já podem entrar no conselho consultivo do BdP

Os quatro novos nomes propostos pelo ministro das Finanças para o conselho consultivo do Banco de Portugal podem iniciar funções a partir de amanhã.
Francisco Louçã e Murteira Nabo já podem entrar no conselho consultivo do BdP
Sara Ribeiro 17 de março de 2017 às 10:36

Francisco Louçã, Murteira Nabo, João Talone e Luís Nazaré podem iniciar as funções de vogais do conselho consultivo do Banco de Portugal a partir de amanhã.

De acordo com a resolução publicada esta sexta-feira, 17 de Março, em Diário da República, a medida "produz efeitos a partir do dia seguinte ao da sua publicação".

O nome dos quatro novos conselheiros propostos pelo ministro das Finanças tinha sido aprovado em conselho de ministros no dia 23 de Fevereiro.

Os quatro responsáveis foram nomeados por serem considerados "personalidades de reconhecida competência em matérias económico-financeiras e empresariais", como prevê a Lei Orgânica do BdP. Actualmente, só havia um conselheiro nomeado à luz deste critério: o embaixador José Morais Cabral.

Francisco Louçã, economista, professor universitário e antigo coordenador do BE, Francisco Murteira Nabo, ex -presidente da Galp e da PT, João Talone, ex-presidente da EDP, e Luís Nazaré, ex-presidente dos CTT e da Plataforma de Meios Privados, foram assim os nomes escolhidos por Mário Centeno para integrar este órgão.

O exercício do cargo não é remunerado, mas dá direito a ajudas de custo e senhas de presença.

O conselho consultivo é presidido pelo governador, Carlos Costa, integra os vice-governadores, os antigos governadores, o presidente da Associação Portuguesa de Bancos, o líder do Instituto de Gestão do Crédito Público, um representante de cada Região Autónoma e o presidente do conselho de auditoria do BdP.


A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
SALAZAR 17.03.2017

SERÁ QUE O LOUÇÃ NÃO TEM NADA A DIZER DO MURTEIRA NABO? UM DOS MAIORES CORRUPTOS PORTUGUESES...

pertinaz 17.03.2017

DUAS RAPOSAS NA CAPOEIRA

Anónimo 17.03.2017

Este Nabo é um oportunista e gosta de dinheiro como o macaco gosta de banana! Até esteve na Fundação Espírito Santo. E vai agora para o Banco de Portugal? Daqui a nada é governandor e caem todos os processos contra o BES....e esta

pertinaz 17.03.2017

O ÚLTIMO ARTIGO DO LOUÇÃ É CLARO:

NÃO PODEMOS CONTINUAR A ENDIVIDAR-NOS A ESTE RITMO E A ESTAS TAXAS

A ESCUMALHA DE ESQUERDA QUE DESGOVERNA O PAÍS CONTINUA CALADINHA !!!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub