Transportes Fraude detectada cresce nos transportes de Lisboa

Fraude detectada cresce nos transportes de Lisboa

A taxa de fraude aumentou na Carris e no Metro de Lisboa no ano passado. As duas empresas lamentam que a Autoridade Tributária ainda não tenha implementado o sistema de cobrança de coimas.
Fraude detectada cresce nos transportes de Lisboa
Miguel Baltazar/Negócios
Maria João Babo 29 de Novembro de 2016 às 22:00
A taxa de fraude detectada no ano passado na Carris e no Metro de Lisboa subiu relativamente a 2014, revelam os relatórios e contas de 2015 das duas empresas de transporte de Lisboa, só agora publicados.

Na Carris, a taxa de fraude média detectada pelos agentes de fiscalização, que mede a percentagem de passageiros em fraude em relação aos passageiros fiscalizados, situou-se no ano passado em 4,6%, ou seja, mais 0,2 pontos percentuais do que em 2014.  Em 2015 foram fiscalizados cerca de um milhão de passageiros, tendo sido detectadas mais de 37 mil infracções, das quais cerca de 15.800 resultaram em multas.

No Metro de Lisboa, a taxa de fraude detectada atingiu, por seu lado, os 7,44% em 2015, valor que compara com os 4,96% registados em 2014, o que a empresa atribui à alteração do método de apuramento da fraude.

As duas empresas recordam nos relatórios que a competência para a instauração de processos de contraordenação e a decisão de aplicação de coimas já não se encontra atribuída aos operadores de transporte  mas sim à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT). No entanto, referem que até agora "ainda não foi possível que esta Autoridade implementasse o sistema de cobrança", o que, em seu entender, "tem  originado o agravamento do sentimento de impunidade dos clientes em fraude, tornando cada vez mais recorrente a sua prática".

A Carris sublinha que, nesta matéria, ao longo de 2015 verificou-se um maior envolvimento e uma apoio mais eficaz da PSP no acompanhamento das acções de fiscalização.



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Comigo acabou Há 1 semana

No Metro anda tudo sem pagar passe. Decidi que no mês que vem também não pago. Ninguem faz nada nem diz nada para quê pagar?

Simoes-rego Jose Alberto Há 1 semana

Se pensarmos agora os transportes públicos ou a maioria não são do estado logo são nossos logo viajar de borla e naquilo que é nosso. Bom pensamento não????

Anónimo Há 1 semana

A pretalhada no 750 ninguém paga. Pagam os outros por eles.

Eric Injai Há 1 semana

Deve ser proporcional ao aumento dos preços

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub