Empresas Frotcom reforça internacionalização com entrada nos EUA

Frotcom reforça internacionalização com entrada nos EUA

A empresa de localização e gestão de frotas está presente em mais de 30 países.  
Frotcom reforça internacionalização com entrada nos EUA
Negócios 13 de dezembro de 2017 às 16:52

A Frotcom International anunciou esta quarta-feira o lançamento de novas operações nos Estados Unidos, entrando num mercado que diz ser o maior do mundo de localização e gestão de frotas.

 

Presente em mais de 30 países, a Frotcom diz que a entrada nos EUA visa capitalizar "a mais recente alteração de regulação sobre condução de pesados, que passou a exigir que os camiões possuam um dispositivo eletrónico (Electronic Logging Device - ELD), que registe as horas de condução e de descanso dos camionistas".

 

O sistema Frotcom, que está presente em Portugal, Itália, Espanha, Reino Unido, Roménia, Bulgária e Grécia, entre outros, "tinha já plenamente desenvolvida nos seus produtos a tecnologia agora exigida no mercado norte-americano". A Frotcom reforçou recentemente a sua presença na Europa, com o estabelecimento de uma nova parceria para o mercado Benelux, e em África, com a expansão da sua operação ao Senegal e uma nova parceria na África do Sul.

 

"Esta expansão consolida a posição do Frotcom como um player internacional na área dos sistemas de localização e gestão de frotas. Ao longo dos últimos anos acumulámos uma vasta experiência na gestão de frotas Europeias, possibilitando aos nossos clientes não apenas cumprir a legislação relativa a tempos de condução e de descanso, mas sobretudo tirar o máximo partido das suas frotas, ao mesmo tempo resguardando os seus motoristas de situações de excesso de horas de condução", refere Valério Marques, CEO da empresa.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.