Indústria Frulact compra start-up de base vegetal

Frulact compra start-up de base vegetal

O grupo de preparados de fruta, com presença industrial em três continentes e vendas de 112 milhões de euros, deu o pontapé de saída da sua diversificação com a aquisição da 5ensesinfood, produtora de ingredientes de base vegetal para a indústria alimentar.
Frulact compra start-up de base vegetal
O CEO João Miranda está a apostar na diversificação da Frulact em áreas complementares ao negócio “core”.
Correio da Manhã
Rui Neves 08 de fevereiro de 2018 às 22:00
Ao fim de 30 anos de muita fruta, com oito fábricas espalhadas por três continentes e um lugar no top 5 dos maiores fabricantes mundiais de preparados à base de fruta para a indústria alimentar, a Frulact, com sede na Maia, decidiu apostar na diversificação e ganhar músculo vegetariano.

O grupo da família Miranda adquiriu, no início de Janeiro, 100% do capital social da 5ensesinfood (5IF). Trata-se de uma start-up de base industrial que criou um processo patenteado de produção de ingredientes à base de vegetal para a indústria alimentar, permitindo a sua aplicação numa ampla gama de produtos finais.

Constituída em 2012, a 5IF teve origem num projecto desenvolvido inicialmente na Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica do Porto e era detida por um conjunto de capitais de risco, entre as quais a Change Partners e a Invicta Angels, e que tinha também como accionistas as co-fundadoras e investigadoras Joana Mafalda Inácio e Maria Isabel Franco.

O grupo maiato, que "tem como claro ‘driver’ na estratégia chegar aos 200 milhões de euros de facturação consolidada durante o próximo ciclo do plano estratégico", ambiciona,  entre outras vias, "implementar eixos de diversificação em áreas complementares ao negócio ‘core’", sendo que a compra da 5IF "é um dos primeiros passos concretizados nesse sentido", adiantou o CEO da Frulact, João Miranda, ao Negócios. 

Porquê a 5IF? "A alteração dos hábitos alimentares e nutricionais a uma escala global tem ditado, por um lado, o reposicionamento de muitos dos ‘players’ tradicionais da indústria alimentar e, por outro, o aparecimento de novos agentes, que trazem uma miríade de novos produtos e soluções para a diversificação e procura de alternativas pelo consumidor final", começou por explicar o CEO da Frulact.

Ora, "as bases vegetais produzidas pela 5IF, processo patenteado, permitem o desenvolvimento e a oferta de ingredientes para bebidas que o mercado está a posicionar como alternativas ao leite", afiançou João Miranda. No caso, produtos "tipo iogurte, gelados e outras sobremesas sob a forma de produtos de alto valor acrescentado e diferenciador, a partir de várias matérias-primas, de onde se destacam a aveia, a amêndoa, o coco ou o arroz", indicou o mesmo empresário.

Com um peso consolidado de 4% do mercado global, comparando com os 96% do sector lácteo, "o sector de alternativas vegetais a produtos lácteos (‘dairy-free’) tem tido um crescimento vigoroso que se espera venha a intensificar-se ainda mais nos próximos anos". Ainda de acordo com João Miranda, este mercado representa actualmente um volume global de 4,7 mil milhões de toneladas de produto e um valor de 12 mil  milhões de euros.

A linha de produção da 5IF em funcionamento, numas instalações arrendadas em Alfena, no concelho de Valongo, vai ser deslocalizada para o complexo industrial da Frulact na Maia, confirmou ainda o presidente executivo do grupo, que não quis revelar o valor da aquisição da empresa nem a sua facturação.

A Frulact que nasceu, em 1987, no fundo do quintal da família Miranda, em Matosinhos, fechou 2017 com vendas de 112 milhões de euros, mais sete milhões do que no ano anterior,  com as exportações a valerem 97,5%, e prevê chegar este ano aos 120 milhões. Com três fábricas em Portugal, duas em Marrocos, uma em França, uma na África do Sul e outra no Canadá, emprega 725 pessoas, das quais 55 no seu centro de inovação. Investiu 100 milhões de euros nos últimos 10 anos e dedica anualmente 2,8% das vendas à investigação, desenvolvimento e inovação.



pub