Imobiliário FT destaca casas de milhões para quem quer surfar mega-onda da Nazaré

FT destaca casas de milhões para quem quer surfar mega-onda da Nazaré

Se Garrett McNamara surfou a maior onda do mundo e ficou, porque não também os leitores do Financial Times? É o desafio que a publicação britânica deixa: casas de milhões em Portugal para amantes do desporto radical.
FT destaca casas de milhões para quem quer surfar mega-onda da Nazaré
DR/Christie's
Negócios 21 de março de 2017 às 12:16

O Financial Times dá destaque na edição online desta terça-feira, 21 de Março, a habitações de luxo localizadas no Oeste de Portugal e dirigidas a compradores que, além do elevado poder aquisitivo, também queiram surfar a maior onda do mundo.


Num artigo denominado "Uma onda para surfar na Praia do Norte", a publicação britânica realça as condições naturais proporcionadas pela formação geológica Canhão da Nazaré que, chegando a ter 5.000 metros de profundidade e espalhado por uma extensão de 170 quilómetros, gera as maiores ondas surfáveis.


Condições que já foram testadas, nos últimos anos, pelo surfista Garrett McNamara também ele um embaixador de Portugal para este desporto radical desde que, em 2011, aqui conquistou uma onda de quase 24 metros. Tanto gostou, que se fixou no país.


É também para isso que o FT desafia os leitores: comprar casa em Portugal. Mas, para tal, é preciso ter bolsos bem abonados.


A primeira sugestão fica mesmo na Nazaré. Trata-se de um edifício de interesse público (classificado desde Maio de 2003), com raízes no século XII. A cinco quilómetro da cidade, dispõe de 15 quartos e inclui um jardim, celeiro, estábulos e adega.



O edifício é publicitado como tendo sido a primeira escola agrícola do país e sendo a única quinta pertencente ao mosteiro de Alcobaça que se mantém até aos nossos dias. A etiqueta não engana: é uma compra milionária. Uma "onda" que custa 3,95 milhões de euros a "surfar" e que está à venda na Sotheby’s International Real Estate.

A Sotheby's tem 2.555 casas de luxo à venda em Portugal. Os preços começam nos 87.500 euros e terminam nos 55 milhões.

Já nas Caldas da Rainha, a 30 minutos da praia do Norte, a oferta proposta pela Christie’s é mais contemporânea. Uma obra desenhada por Bruno Erpicum, a moradia de dois andares é uma estruturaonde o vidro domina e com um terraço com vista para o pinhal e o oceano.

Com cinco quartos e "amiga do ambiente", está equipada com painéis solares, isolamento térmico e aquecimento do soalho. O preço é mais acolhedor, mas nem por isso mais acessível: 1,95 milhões de euros.

A empresa tem 568 imóveis à venda em Portugal, a começar nos 700 mil euros e a terminar nos 17,5 milhões.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub