Start-ups Fundo de empreendedores da Repsol chega a Portugal e tem 144 mil euros para cada

Fundo de empreendedores da Repsol chega a Portugal e tem 144 mil euros para cada

O Fundo de Empreendedores, da Fundação Repsol, vai apoiar start-ups nacionais do sector da energia e da mobilidade. As candidaturas estão abertas até 31 de Março. Cada start-up pode receber até 144 mil euros por ano.
Fundo de empreendedores da Repsol chega a Portugal e tem 144 mil euros para cada
Reuters
Ana Laranjeiro 14 de fevereiro de 2017 às 13:42

É a primeira vez que a Fundação Repsol abre, em Portugal, candidaturas para o Fundo de Empreendedores. Este Fundo pretende apoiar start-ups do sector da energia e da mobilidade. As candidaturas, que podem ser feitas online, estão abertas e prolongam-se até 31 de Março.


"As propostas seleccionadas vão receber um apoio económico a fundo perdido de até 144.000 euros num ano, para além de formação especializada, aconselhamento de uma equipa de mentores e acesso a possíveis investidores. Em Portugal, o interlocutor de apoio aos empreendedores é o INESC TEC. Os projectos ibéricos seleccionados vão ser anunciados em Julho e, a partir daí, apoiados financeiramente todos os meses", refere o INESC TEC em comunicado.


Ainda que em Portugal esta seja a primeira vez que o Fundo de Empreendedores abre candidaturas, este apoio já vai na sexta fase de candidaturas.

"O apoio é feito às melhores start-ups com soluções inovadoras na área da indústria energética e química, da geração, distribuição e armazenamento de electricidade e da mobilidade", pode ler-se ainda no documento.

O Fundo de Empreendedores apoia as empresas em dois níveis de desenvolvimento: fase de projecto (empresas que estejam a desenvolver uma tecnologia e ou um modelo de negócio inovador que já está a ser demonstrado num contexto controlado ou inclusive num ambiente real, mas que não estejam ainda a fazer o planeamento comercial) e ideias em desenvolvimento (start-ups que estão num nível de desenvolvimento tecnológico e ou de modelo de negócio mais inicial), segundo a mesma fonte.


O programa de aceleração dura um ano. Pode, contudo, chegar a dois anos no caso dos projectos. "No caso das start-ups candidatas na categoria 'ideias', durante um ano, os projectos são apoiados com 2.000 euros por mês. O concurso é dirigido a pequenas e médias empresas, ainda que também possam participar pessoas individuais que ainda não tenham constituído a sua empresa".


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira 14.02.2017

Isso deve ser muito complicado, mais vale por uma gravata, contar um segredo ao um admistrador bancário, pedir um emprestimo sem garantias e dividir pelos dois.

pub