Empresas Fundo de George Soros comprou 35 milhões de dívida da Tesla

Fundo de George Soros comprou 35 milhões de dívida da Tesla

O fundo do milionário George Soros adquiriu 35 milhões de dólares em obrigações da Tesla no primeiro trimestre de 2018.
Fundo de George Soros comprou 35 milhões de dívida da Tesla
Chris Ratcliffe
Raquel Murgeira 16 de maio de 2018 às 15:32

O fundo de investimento do milionário húngaro-americano de 87 anos, George Soros, comprou 35 milhões de dólares em obrigações da Tesla no primeiro trimestre de 2018, segundo adianta a CNBC.

O fundo de Soros títulos de dívida convertíveis, ou seja, adquiriu obrigações que podem ser convertidas em acções, de acordo com informações divulgadas esta quarta-feira, 16 de Maio, pela Securities and Exchange Commission (SEC). As obrigações vão ser convertidas em Março de 2019, adianta a CNBC.

Este investimento surge como um apoio, depois de um início de ano difícil para a fabricante de veículos eléctricos. Por um lado, houve problemas na produção do Modelo 3. Mas também houve críticas ao CEO Elon Musk, quando fugiu a algumas questões relacionadas com a potencial rentabilidade da Tesla, numa conversa com analistas.

No ano passado, a fabricante de automóveis eléctricos financiou-se em 1,8 mil milhões de dólares, com um juro de 5,3%, um valor elevado em função da avaliação da dívida da Tesla pelas agências de rating como especulativa, ou seja, de "lixo", de acordo com a CNBC. 

A Netflix foi também alvo de uma compra de acções por parte do fundo de George Soros, no quatro trimestre de 2017. Já no início deste ano, o fundo de investimento voltou a adquirir mais 148.500 acções da gigante de streaming, segundo a CNBC.


No último trimestre do ano passado, o fundo comprou também 74,1 milhões de dólares em acções da Amazon, o que representa 51.200 acções da gigante do comércio electrónico.

O fundo de investimento adquiriu ainda títulos do Twitter (34.100) e da Alphabet (20.800). 

Na passada terça-feira, 15 de Maio, a Open Social Foundations, fundação do milionário húngaro-americano, George Soros anunciou que iria sair da Hungria devido a "políticas repressivas" do governo liderado por Viktor Orbán, mudando-se para Berlim, capital alemã, segundo avançou a Reuters.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub