Energia Galp adquire 20% dos direitos de três blocos petrolíferos em São Tomé

Galp adquire 20% dos direitos de três blocos petrolíferos em São Tomé

A petrolífera americana Kosmos Energy transferiu para a empresa portuguesa Galp 20% dos seus direitos em três blocos petrolíferos da Zona Económica Exclusiva (ZEE) de São Tomé, indica a Agência Nacional de Petróleo são-tomense (ANP).
Galp adquire 20% dos direitos de três blocos petrolíferos em São Tomé
Sara Matos
Lusa 16 de dezembro de 2016 às 19:02

De acordo com uma informação da APN a que a Lusa teve hoje acesso, trata-se dos "direitos e obrigações emergentes dos contratos de partilha de produção nos blocos 5, 11 e 12 da ZEE" são-tomense, tendo o acordo entre a Kosmos e a Galp tido a "aprovação da Agência Nacional de Petróleo em representação do Governo da República de São Tomé e Príncipe".

 

O documento refere que, com este acordo, no bloco 5 a operadora norte americana passa a dispor de apenas 45% dos interesses participativos, a Equator Exploration e a Galp ficam com 20% cada e o Estado são-tomense 15%.

 

No bloco 11, a Kosmos Energy passa a ter 65%, a Galp 20% e o Estado de São Tomé e Príncipe 15%.

 

Já no bloco 12, a Kosmos Energy fica com 45%, a Equator Exploration com 25,5%, a Galp com 20% e o Estado são-tomense 12,5%.

 

A APN recorda ainda que a Galp Energia, a Kosmos Energy e o Estado são-tomense já partilham os interesses participativos no bloco 6 da ZEE, detendo a Galp 45%, a Kosmos também 45% e São Tomé os restantes 10% daquele bloco.

 

Já em Outubro, a Galp tinha informado em comunicado que tinha chegado a acordo com a Kosmos Energy para a aquisição de uma participação de 20% nos blocos 5, 11 e 12, no 'offshore' de São Tomé e Príncipe, uma operação com que a Galp reforça a sua presença naquele país africano.

 

A Galp indicou que "a transacção deverá estar concluída até ao final do ano", o que agora se confirma.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub