Energia Galp paga mais 15% aos seus administradores em 2016

Galp paga mais 15% aos seus administradores em 2016

A petrolífera liderada por Gomes da Silva distribuiu pelo seu conselho de administração um total de 6,045 milhões de euros no ano passado.
Galp paga mais 15% aos seus administradores em 2016
Sara Matos
Carla Pedro 12 de abril de 2017 às 00:27

Carlos Gomes da Silva (na foto) auferiu 1.621.369,24 euros no ano passado, quando em 2015 a sua remuneração foi de 1.364.134,92 euros - montante que incluía a remuneração recebida enquanto administrador executivo até à sua designação como CEO da Galp Energia na assembleia-geral de 16 de Abril de 2015. Ou seja, em 2015 só recebeu na qualidade de presidente executivo da petrolífera a partir de meio de Abril.

 

O valor de 2016 inclui 980.000 euros de remuneração fixa, 285.600 euros de remuneração variável (relativa a 2015 e relativa ao triénio 2013-2015), 245.000 a título de PPR e ainda 110.769,24 euros que se inserem na rubrica "outros benefícios", refere o relatório do governo societário divulgado esta noite na CMVM.

 

Paula Amorim, enquanto presidente não executiva do conselho de administração desde Outubro de 2016, auferiu 33.133,00 euros. A responsável substituiu no cargo  Américo Amorim – um dos principais accionistas da Galp através da Amorim Energia (com 33,34%, em parceria com Isabel dos Santos) – que não recebia qualquer remuneração por ter abdicado da mesma a favor da Fundação Galp Energia.

 

No total, o valor total pago em 2016 pela Galp Energia aos seus administradores – executivos e não executivos – ascendeu a 6,045 milhões de euros, contra 5,96 milhões um ano antes, o que equivale a um aumento de 14,9%.

 

A Galp reportou uma queda de 24% dos lucros em 2016, para 483 milhões de euros. 

Na sessão de terça-feira, 11 de Abril, a petrolífera encerrou a recuar 0,24% para 14,535 euros por acção.

 
(notícia actualizada às 00:48 de quarta-feira, 12 de Abril)




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Sr Roubado Há 2 semanas

É reconhecido internacionalmente o fosso cada vez maior entre os gestores e os restantes colaboradores neste país.
Aproveitem enquanto é tempo, porque eu já não ponho gasosa nestes postos há muitos anos!

Ricky Há 2 semanas

O ridiculo chega ao ponto de estes valores ate serem poucos se tivermos em conta o verdadeiro roubo que a Galp faz aos seus consumidores. Mais interessante ainda e saber que para os restantes trabalhadores nao houve aumentos ...

Anónimo Há 2 semanas

Um aumento de +15% para os administradores da Galp.
E para os trabalhadores?... Nadinha de nada.
É o capitalismo moderno.
Nota: Só o comportamento dos clientes poderá fazer mudar esta situação.

pub