Energia Galp vai ganhar seis novas plataformas de petróleo no Brasil e Angola

Galp vai ganhar seis novas plataformas de petróleo no Brasil e Angola

A petrolífera portuguesa espera ter mais seis navios-plataforma a produzir petróleo nos dois países até final de 2018.
Galp vai ganhar seis novas plataformas de petróleo no Brasil e Angola
Bloomberg
André Cabrita-Mendes 28 de Outubro de 2016 às 16:17

A Galp vai ganhar mais seis plataformas petrolíferas no Brasil e Angola. Os navios plataforma FPSO encontram-se actualmente em construção.


A companhia espera que os seis FPSO - que extraem o petróleo do fundo do mar - devam entrar em operação até final de 2018. Quatro deles destinam-se a produzir petróleo no pré-sal da Bacia de Santos no Brasil. Os outros dois vão ter como destino o Bloco 32 no mar de Angola.

 

O anúncio foi feito pelo presidente executivo da Galp, Carlos Gomes da Silva, esta sexta-feira, 28 de Outubro, durante a apresentação de resultados.

 

A companhia portuguesa já tem seis FPSO em produção no pré-sal do Brasil. Foi este ano que entraram em operação os dois últimos FPSO deste seis. 

 

Os primeiros quatro FPSO já atingiram o "plateau", o seu nível de produção máxima, mas os dois mais recentes, ainda estão na fase de "ramp up", de subida de produção, e só deverão atingir o seu nível máximo no próximo ano.


As acções da Galp recuam 0,12% para 12,5 euros.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 6 dias


OS BENEFICIÁRIOS DA FP/CGA NÃO DESCONTARAM NEM PARA METADE DA PENSÃO QUE RECEBEM.

A CGA tem 500 000 beneficiários (que se aposentaram a maioria com 50 e tal anos)…

e que são sustentados em larga % pelos impostos cada vez mais altos pagos pelos outros trabalhadores e pensionistas.

comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias


OS BENEFICIÁRIOS DA FP/CGA NÃO DESCONTARAM NEM PARA METADE DA PENSÃO QUE RECEBEM.

A CGA tem 500 000 beneficiários (que se aposentaram a maioria com 50 e tal anos)…

e que são sustentados em larga % pelos impostos cada vez mais altos pagos pelos outros trabalhadores e pensionistas.

pub