Energia Galpgate: Petrolífera vai ter "especial cuidado" nos convites feitos a políticos

Galpgate: Petrolífera vai ter "especial cuidado" nos convites feitos a políticos

Depois da polémica com o Galpgate, a petrolífera vai avaliar as "obrigações a que as outras entidades estão sujeitas" para ter isto em conta na hora de endereçar convites.
Galpgate: Petrolífera vai ter "especial cuidado" nos convites feitos a políticos
Miguel Baltazar/Negócios
André Cabrita-Mendes 28 de Outubro de 2016 às 17:40
A Galp garante que vai ter um "especial cuidado" nos convites futuros a governantes e políticos. Depois da polémica com os convites feitos pela Galp a três secretários de Estado, a empresa diz que vai passar a ter mais cuidado.

O presidente executivo da Galp comentou o caso conhecido como "Galpgate" e garante que actuou de "acordo com os princípios" com que outras empresas actuam e sempre "de acordo com a lei".

"Actuámos de forma transparente e de acordo com as práticas usuais, e fizemos na obrigação como patrocinadores da selecção nacional", disse Carlos Gomes da Silva esta sexta-feira, 28 de Outubro, durante a apresentação de resultados trimestrais.

O gestor destacou que o "sentido social" deste tipo de convites sofreu uma alteração com este caso. "Há uma mudança de paradigma e nenhuma empresa pode ficar indistinta a isso".

Depois do Galpgate, a petrolífera considera que o "sentido social" destes convites vai sofrer mudanças, que a empresa pretende incorporar na sua política de relações públicas.

Gomes da Silva disse que a empresa vai proceder a uma avaliação "para perceber quais são as obrigações a que as outras entidades estão sujeitas para depois incorporá-las. É relativamente fácil".

A polémica do "Galpgate" surgiu depois do Euro 2016, quando a revista Sábado avançou que o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais aceitou um convite da empresa para assistir a um jogo do campeonato europeu.

O caso ganhou uma dimensão política pois o governante tem entre mãos o dossier da taxa extraordinária sobre energia (CESE) que a Galp contesta em tribunal.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Espoliado & Confiscado Há 6 dias

A galp vive de truques .e compadrios , agora como sempre .

pub
pub
pub
pub