Energia Gas Natural Fenosa vende negócio em Itália à Edison por 1.000 milhões de euros

Gas Natural Fenosa vende negócio em Itália à Edison por 1.000 milhões de euros

A espanhola Gas Natural Fenosa vendeu o negócio que tinha em Itália à Edison, filial do grupo francês EDF, e à F2iRete Gas, controlada pelos fundos F2i e Ardian, disseram hoje à Efe fontes financeiras.
Gas Natural Fenosa vende negócio em Itália à Edison por 1.000 milhões de euros
Bloomberg
Lusa 04 de outubro de 2017 às 16:17
As mesmas fontes afirmaram à agência Efe que a venda será da ordem dos 1.000 milhões de euros e que a Edison vai ficar com os cerca de 460.000 clientes que a companhia espanhola tem em Itália e que a F2iRete Gas irá integrar 7.000 quilómetros de redes de gás, enquanto a Gas Natural recusou-se a fazer declarações.

Estima-se que a operação, que deverá estar concluída nas próximas semanas, poderá gerar mais-valias de cerca de 400 milhões de euros para a Gas Natural Fenosa.

A administração da Gas Natural autorizou na terça-feira a venda do negócio em Itália a estas empresas, que eram as favoritas para ficarem com estes ativos.

O Governo italiano decidiu reestruturar o sector de distribuição de gás, que tem agora 6.500 concessões e cerca de 250 operadores, e perante esta mudança a multinacional espanhola decidiu desinvestir neste negócio.

A Gas Natural Fenosa está presente em Itália desde 2002 e, actualmente, opera no país transalpino através de sociedades separadas.

Trata-se da empresa de serviços Gas Natural Italia e da Gas Natural Vendita Italia, que comercializa gás natural e electricidade, da Nedgia, que gere a distribuição de gás natural no mercado regulado e a Gas Natural Rigassificazione Itália, que está construir uma unidade fabril de regasificação em Trieste.

No início de Agosto, a Gas Natural Fenosa fez outra grande operação, ao vender 20% da rede de distribuição de gás em Espanha a um consórcio de investidores em infraestruturas constituído pela Allianz Capital Partners e pela Canada Pension Plan Investment Board, num montante de 1.500 milhões de euros.

A multinacional espanhola espera ganhar este ano entre 1.300 e 1.400 milhões de euros, mantendo assim o objetivo estabelecido para 2017.

A comunicação social tem avançado que o grupo espanhol Gas Natural Fenosa estaria a estudar a possibilidade de avançar para uma fusão com a EDP, que a concretizar-se criaria um gigante ibérico de 35 mil milhões de euros.

Em Setembro, e segundo a Efe, o presidente da Gas Natural Fenosa, Isidre Fainé, terá sondado o presidente-executivo da EDP, António Mexia, sobre uma possível fusão, mas a empresa portuguesa não terá querido comentar o assunto.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub