Automóvel General Motors duplica lucros no trimestre

General Motors duplica lucros no trimestre

A venda de camiões nos EUA e o aumento da procura de veículos do segmento de luxo na China sustentaram o resultado positivo da dona de marcas como a Opel ou Cadillac. O negócio na Europa e na América Latina continuou a dar prejuízo.
General Motors duplica lucros no trimestre
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 25 de Outubro de 2016 às 13:13

A General Motors terminou o terceiro trimestre com lucros de 2,8 mil milhões de dólares (2,57 mil milhões de euros à cotação actual), um crescimento de 104% em relação ao período homólogo de 2015 e acima das estimativas dos analistas.

Os resultados do fabricante automóvel de origem norte-americana foram impulsionados pela venda de camiões nos EUA, proporcionando maiores margens, e pelo aumento da procura de veículos do segmento de luxo – como a Cadillac e a Buick - no mercado chinês.

Os lucros da companhia liderada por Mary Barra (na foto) saíram a 1,72 dólares por acção contra os 1,47 dólares que eram esperados pelos especialistas sondados pela Bloomberg.

A receita no trimestre ascendeu a 39,3 mil milhões de euros, um recorde, colocando o fabricante a caminho de um ano histórico em termos de lucros. A empresa tem estado a beneficiar do sentimento positivo no mercado automóvel a nível mundial, com o aumento sucessivo das vendas, apesar de os números mais recentes apontarem para o princípio de uma estabilização.

Apesar do bom desempenho na América do Norte, nos mercados europeu e da América do Sul o terreno é mais acidentado para a actividade da GM. A actividade foi negativa em 111 milhões de euros no terceiro trimestre e em 130,4 milhões de euros na Europa, em ambos os casos reduzindo para quase metade as perdas do mesmo período ano anterior.

Em Julho a empresa dona de marcas como a Chevrolet e a Opel, estimou que a saída do Reino Unido da União Europeia custasse às marcas que são comercializadas naquele país em torno de 400 milhões de dólares (367,44 milhões de euros) no segundo semestre do ano, afectando sobretudo a insígnia Vauxhall.

Na pré-abertura, os títulos da GM seguem a valorizar 1,3% para 33,41 dólares, depois de esta segunda-feira terem fechado a sessão com ganhos de 2,93% em Nova Iorque.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub