Automóvel General Motors investe mil milhões de dólares nos EUA

General Motors investe mil milhões de dólares nos EUA

A empresa confirmou esta terça-feira o que já era esperado, um plano de investimento no mercado americano de mil milhões de dólares, depois de críticas do presidente eleito dos EUA, Donald Trump.
General Motors investe mil milhões de dólares nos EUA
Bloomberg
Alexandra Noronha 17 de janeiro de 2017 às 16:09

A General Motors é a última construtora automóvel a anunciar um plano de investimento nos EUA, depois das declarações do presidente eleito dos EUA, Donald Trump, que ameaça colocar um imposto de 35% às importações de veículos para o país.


O grupo americano irá investir mil milhões de dólares (940 milhões de euros) nos EUA, juntando-se a empresas como a Hyundai e Kia Motors, que fizeram anúncios semelhantes esta terça-feira, a três dias da tomada de posse de Trump.


A maior construtora automóvel americana irá investir em fábricas durante o ano de 2017, adicionando ou retendo 1.500 empregos, segundo um comunicado citado pela Bloomberg.


O anúncio foi acelerado depois da pressão de Trump e está relacionado com as unidades que já estavam a ser produzidas antes dos resultados das eleições de Novembro, adiantou a Bloomberg, citando fontes não identificadas.


A Hyundai, em conjunto com a sua afiliada Kia Motors, anunciou investir no mercado norte-americano, tendo em cima da mesa um total de 3,1 mil milhões de dólares (2,9 mil milhões de euros) para aplicar nos próximos cinco anos.


A Ford e a Fiat Chrysler também têm planos para investir nos EUA, sendo que a primeira cancelou uma fábrica e optou por expandir a unidade actual no Michigan. A Fiat já comprometeu mil milhões de dólares (940 milhões de euros) para fabricar três jipes no país e irá passar um modelo do México para os EUA. Actualmente, o maior mercado da General Motors está na China, e não nos Estados Unidos.


O grupo ficou debaixo de fogo recentemente quando anunciou o corte de 3.000 postos de trabalho em cinco fábricas nos EUA, tendo também dado conta de investimentos avultados em novas unidades no México.


Trump ameaçou também a BMW com tarifas nos carros fabricados no México, mas a empresa alemã "não vê razão" para mudar a sua estratégia. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 18.01.2017

Este deve ser funcionário público comunista. Pensa que os investimentos das empresas privadas dependem de aprovação parlamentar e da anuência sindical-comunista... Tal é a doença!

comentários mais recentes
Anónimo 17.01.2017

Todos esses investimentos nos EU se darao se, os nossos sindicatos e o parlamento ,aprovar; os mexicanos tambem tem voz na materia

pub
pub
pub
pub