Construção Gestores já estão a comprar acções da SDC Investimentos

Gestores já estão a comprar acções da SDC Investimentos

No segundo dia da OPA lançada pela Investéder à SDC Investimentos, António Castro Henriques e Pedro Gonçalo Santos foram ao mercado comprar acções da empresa. Têm 4%, mas precisam de mais de 50%.
Gestores já estão a comprar acções da SDC Investimentos
Bruno Simão/Negócios
Diogo Cavaleiro 17 de maio de 2017 às 17:30

Os gestores da SDC Investimentos já têm uma participação qualificada no capital da empresa, mesmo sem a conclusão da oferta pública de aquisição (OPA). Neste momento, controlam já mais de 4%.

 

"A Investéder vem por este meio comunicar a V/Ex.ªs que passou a deter uma participação qualificada superior a 2% dos direitos de voto na sociedade aberta SDC Investimentos", assinala uma nota enviada esta quarta-feira, 17 de Maio. A comunicação é feita por ter ultrapassado a fasquia dos 2%, mas a posição adquirida é superior.

 

Foram compradas ontem, 16 de Maio, no mercado regulamentado, 6,78 milhões de acções, o que quer dizer que, neste momento, a Investéder, sociedade liderada por António Castro Henriques e Pedro Gonçalo Santos, dois gestores da SDC Investimentos, tem já 4,23% do capital da instituição.

 

Não é indicado a que preço foram concretizadas as aquisições dos títulos, mas na terça-feira as acções superaram os 2,7 cêntimos que são pagos na OPA em curso lançada pela Investéder. Esta quarta-feira, os títulos encerram inalterados nos 2,7 cêntimos. 

 

Na OPA, a Investéder precisa de obter 50% dos direitos de voto da SDC Investimentos, o que só é possível com a compra da posição de 58,85% da Manuel Fino SGPS, a sociedade de Manuel Fino que nomeou a administração. O conselho de administração considerou a operação como "oportuna". A OPA estende-se até 2 de Junho. 





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub