Energia Goldenergy não vai aumentar o preço da luz em 2018

Goldenergy não vai aumentar o preço da luz em 2018

A Goldenergy garante que não vai subir as tarifas de electricidade no próximo ano. E vai disponibilizar aos seus clientes uma tarifa equiparada à do mercado regulado, ao contrário da EDP Comercial e da Iberdrola.
Goldenergy não vai aumentar o preço da luz em 2018
Bloomberg
Sara Ribeiro 29 de dezembro de 2017 às 11:15

A Goldenergy "não irá aumentar os preços em mercado liberalizado" no próximo ano, disse ao Negócios fonte oficial da empresa.  O anúncio da actualização das tarifas surge depois da EDP Comercial ter comunicado que ia aumentar as tarifas em cerca de 2,5%. A Endesa ainda não tomou nenhuma posição.

Já fonte oficial da Iberdrola explicou ao Negócios que "não está a fazer mudanças nos seus tarifários, apenas está a actualizar os valores dos custos regulados (tarifas de acesso). Quando os custos regulados mudam, seja em alta ou em baixa, a Iberdrola transfere essas variações directamente e de uma forma transparente para os seus clientes. É apenas isso que vamos fazer a partir de 1 de Janeiro", esclareceru.

"Nesta situação em que as tarifas de acesso baixaram, implica que os clientes verão reduzido o preço da sua factura como consequência da atualização mencionada", acrescentou.

A Goldenergy, liderada por Nuno Moreira, anunciou ainda que vai "oferecer a possibilidade de regresso à tarifa equiparada ao mercado regulado". "A Goldenergy, atendendo às recentes notícias sobre aumentos de preços na electricidade para o próximo ano – e apesar do aumento do custo global de aquisição de energia – considera importante ir ao encontro da decisão aprovada este ano pelo Parlamento, de possibilitar às famílias que mudaram para o mercado livre de electricidade possam regressar aos valores de tarifa praticados pelo regime regulado", detalha em comunicado.

De acordo com as novas regras aprovadas no Parlamento, a partir de 1 de Janeiro do próximo ano os consumidores podem regressar às tarifas reguladas. Ou seja, os consumidores do mercado livre podem manter o mesmo fornecedor de energia, mas com os preços do regime regulado – que é fixado pelo regulador do sector (ERSE).Se as energéticas não oferecerem tarifas equivalentes às do mercado regulado, os clientes podem rescindir os contratos sem qualquer penalização.

No entanto, as empresas fornecedoras de serviços de electricidade é que decidem se querem disponibilizar, ou não, um "regime de preços equiparado ao das tarifas transitórias ou reguladas".

Ao contrário da Goldenergy, a EDP Comercial - que opera no mercado liberalizado – anunciou que não vai disponibilizar tarifas equiparadas ao mercado regulado (onde actua com a EDP Universal). A informação foi adiantada por Miguel Stilwell de Andrade, administrador da EDP.

Uma posição que também será seguida pela Iberdrola: a empresa "não vai ter tarifa equiparada ao mercado regulado", adiantou a mesma fonte oficial.

(Notícia actualizada às 14:59 com comentários da Iberdrola)




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 29.12.2017

E melhor comprar controladores de energia para poupar na energia... Curiosidades e dicas lda

Camponio da beira 29.12.2017

A GoldEnergy tem um endereço de e-mail muito à frente, já nem tem (@) nem nada.

pub