Banca & Finanças Governador alerta que não se pode confundir o bombeiro com quem lança o fogo no sistema financeiro

Governador alerta que não se pode confundir o bombeiro com quem lança o fogo no sistema financeiro

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, considerou esta terça-feira que as pessoas confundem os bombeiros que apagam os fogos com quem os lança, referindo-se à pressão e responsabilização que é colocada sobre o banco central na resolução de crises financeiras.
Governador alerta que não se pode confundir o bombeiro com quem lança o fogo no sistema financeiro
Bruno Simão/Negócios
Lusa 26 de setembro de 2017 às 14:31
"As pessoas esquecem quem são os pirómanos e pedem responsabilidade aos bombeiros", disse Carlos Costa, no encerramento da conferência sobre gestão de riscos nos bancos centrais.

Para Carlos costa, há "muita pressão sobre os supervisores, os bancos centrais", enquanto são esquecidos os responsáveis por lançar o fogo.

Carlos Costa considerou ainda que o sistema financeiro tem de ser mais transparente, tal como o banco central também tem, e que não pode haver "ilusões" de que os bancos centrais andarão sempre a tentar apanhar os mercados.

Em 3 de Agosto de 2014, o Banco de Portugal aplicou uma medida de resolução ao Banco Espírito Santo (BES), tendo sido criado o Novo Banco. Já em Dezembro de 2015, foi a vez de ser aplicada uma medida de resolução no Banif.

A ação do Banco de Portugal tem sido muito criticada nomeadamente no caso BES.



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Amilcar Alho Há 3 semanas

Carlos Costa foi o maior bombeiro pirómano de Portugal, que depois não foi capaz de apagar o fogo. Por uma questão de higiene era bom que não aparecesse mais. É triste ver milhares de pequenos investidores de retalho que ficaram sem as suas poupanças por causa deste incendiário.

Camponio da beira Há 3 semanas

Mas quando se paga a um policia para guardar um banco, um supermercado ou num jogo de futebol, é para agir em caso de problemas, não é para fingir que não vê, senão arca com as consequencias...

eduardo santos Há 3 semanas

Equilibrio financeiro em Portugal.............Sempre partiu do BdP e agora do Carlos Costa...........isso é o que ele diz porque ele próprio protagonizou o maior terramoto financeiro quando foi a TV afirmar que o BES era uma instituição solida--CANALHA

Pendurai Carlos Costa um imprestável inútil! Há 3 semanas

Carlos Costa revelou uma incompetência atroz! Por mais desculpas q diga ninguém acredita! Ele diz-se policia! Policia de quê? Ele ainda colaborou no roubo do BES ao afirmar q não era o GES e era sólido! Permitiu um aumento de capital de mil milhões de €, depois fez a resolução 2 meses depois! Sacana

ver mais comentários
pub