Transportes Governo alarga apoios à compra de motos eléctricas

Governo alarga apoios à compra de motos eléctricas

O Executivo vai incorporar a proposta apresentada pelo PAN no Orçamento do Estado para o próximo ano e alargar aos veículos de duas rodas eléctricos matriculados o apoio que hoje concede aos carros. O incentivo deverá ser da ordem dos 10%.
Governo alarga apoios à compra de motos eléctricas
Pedro Elias
Maria João Babo 21 de novembro de 2017 às 22:00
O Governo vai acomodar no Orçamento do Estado para 2018 a proposta apresentada pelo PAN e apoiar a aquisição de veículos eléctricos de duas rodas matriculados, adiantou ao Negócios o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes.

O Executivo tinha já garantido que no próximo ano será mantido o apoio de 2.250 euros à compra de veículos eléctricos, através do Fundo Ambiental, estendendo-o agora a motociclos eléctricos. De fora ficarão as bicicletas. José Mendes adiantou que os valores do incentivo estão ainda a ser moldados, mas admitiu que possa aproximar-se dos 10% do valor, o que estará em linha, explicou, com o que acontece relativamente aos carros eléctricos.

O processo deverá ser ainda semelhante no que respeita à limitação do número de cheques concedidos. "Provavelmente vamos limitar", afirmou o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, que salientou, no entanto, que os valores das vendas de veículos eléctricos de duas rodas matriculados são ainda "residuais", razão pela qual acredita que sendo estipulado um limite de mil "não vai ser problema".

De acordo com o governante, a limitação da concessão destes apoios a veículos matriculados justifica-se pelo facto de "só nesses podermos ter controlo sobre o processo". Relativamente às bicicletas eléctricas, que ficarão de fora, explicou que não só há muita oferta no mercado como são hoje utilizadas para lazer. "No futuro se verá", afirmou.

O PAN apresentou na passada sexta-feira uma proposta de alteração ao Orçamento para 2018 no sentido da extensão do incentivo concedido ao carro eléctrico "a motociclos de duas rodas e ciclomotores eléctricos que possuam homologação europeia e estejam sujeitos a atribuição de matrícula, com exclusão daqueles classificados como enduro, trial, ou com sidecar".

Descontos nos passes só de 25%

O Governo só admite introduzir no próximo ano um desconto de 25% no passe 4_18, sem condição de recurso, como foi proposto pelo partido ecologista Os Verdes. A concessão de um desconto de 50% nestes títulos de transporte para crianças e jovens, como pretende o Bloco de Esquerda, "não cabe no orçamento", explicou o secretário de Estado Adjunto e do Ambiente. Já quando é que esse desconto deve passar a vigorar é uma questão com que José Mendes não se compromete tendo em conta que falta a aprovação final do Orçamento do Estado para o próximo ano. Os Verdes pretendem que entre em vigor no ano lectivo 2018/2019, mas o Bloco defende 1 de Janeiro do próximo ano. Em 2018 será mantido o desconto de 25% no passe sub_23 assim como a dedução do IVA dos passes no IRS.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz Há 2 semanas

PALERMICES DA ESCUMALHA QUE NOS DESGOVERNA...!!!

Mr.Tuga Há 2 semanas

Estranho!

Não deveria vir daquela coisa PEV, suposto partideco "ecológico" os "verdes"?!?!?!

Essa NULIDADE que parasita lá na AR....

Camaradaverao75 Há 2 semanas

É só banalidades. Já se esqueceram as mortes horríveis nos incêndios. Onde está o forte apoio à compra de máquinas agrícolas para limpeza de terrenos?

pub