Empresas Governo aprova a venda da EGF à Mota-Engil

Governo aprova a venda da EGF à Mota-Engil

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira a privatização da Empresa Geral de Fomento (EGF) tendo seleccionado a oferta apresentada pelo consórcio SUMA, da Mota-Engil, que apresentou uma oferta mais de 50% superior à média das avaliações da empresa.
Governo aprova a venda da EGF à Mota-Engil
Miguel Prado 18 de setembro de 2014 às 13:52

Já se sabia que na avaliação da Parpública a Mota-Engil foi classificada em primeiro lugar, tendo apresentado uma oferta de compra da EGF no valor de 149,9 milhões de euros, contra 145,3 milhões da FCC. Esta última tem argumentado que a Mota-Engil não cumpre todas os pressupostos. Mas o Executivo acabou por escolher a empresa liderada por Gonçalo Moura Martins.

 

"O Conselho de Ministros, após a análise do relatório apresentado pela Parpública e pela Águas de Portugal (AdP), e do parecer emitido pela comissão especial de acompanhamento, verificou que a apreciação dos três concorrentes e das respectivas propostas vinculativas em face dos critérios estabelecidos no caderno de encargos, conduz à selecção do concorrente consórcio SUMA como vencedor, atento o maior mérito da respectiva proposta", explica o Governo no comunicado do Conselho de Ministros.

 

O Executivo adianta que "de modo a reforçar a absoluta transparência e concorrência do processo de reprivatização, serão colocados à disposição do Tribunal de Contas todos os elementos informativos respeitantes aos procedimentos adoptados no âmbito do processo de privatização da EGF."

 

"Esta foi uma privatização bem-sucedida que se desenvolveu depois de o Governo ter conduzido uma reestruturação muito ampla do sector dos resíduos", afirmou Jorge Moreira da Silva, ministro do Ambiente, durante a conferência de imprensa.

 

"No plano económico o preço oferecido pelo consórcio Suma é mais de 50% superior à média das avaliações da empresa", salientou o responsável pela pasta do Ambiente.

 

"Este foi um processo altamente competitivo", afirmou o secretário de Estado das Finanças, Manuel Rodrigues, revelando que foram contactados 86 investidores de 18 geografias, chegando a haver 21 manifestações de interesse, que resultaram em 4 ofertas vinculativas.




A sua opinião34
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Fernando dias 18.09.2014

boa tarde
o governo vendeu a EGF.
Reestruturou a empresa e vendeu, vendeu porquê?
estava a dar prejuizo?
Foram obrigados a vende-la?
os 149.9 milhões de euros vão tirar o país do caos?
vendeu porquê?

comentários mais recentes
Anónimo 18.09.2014

Mas que @merda de negócios são estes que o (des)governo faz? Isto só pode ser ciganice em favor dos amigalhaços. Qualquer besunta de comprador/vendedor faria um leilão, entre as propostas aprovadas, partindo do preço base de 180 milhões. Isto é um insulto aos portugueses, em geral, e aos profissionais do negócio, em particular.

Anónimo 18.09.2014

Mais uma negociata. Quando é preciso invoca-se o preço, se o preço não servir invocam-se as garantias, e se não servirem invoca-se o patriotismo. O que é preciso é que os bons negócios vão para os amigos. Afinal, é mais fácil saír de ministro para a ME do que para a FCC, não é?

PORTUGAL VAI-SE TORNAR NUMA ESTÂNCIA BALNEAR 18.09.2014

O PAÍS TODOS VENDIDO AOS AMIGOS
UMA DIVIDA INSUSTENTÁVEL : 2008 : 68% / 2014: 134% DO PIB
SEM SECTORES ESTRATÉGICOS ALGUNS
SEM ESTADO SOCIAL
SAUDE PRIVATIZADA
EDUCAÇÃO PRIVATIZADA
DESVALORIZAÇÃO DO TRABALHO - OS CRIADOS DA ESTÂNCIA BALNEAR
SEM POPULAÇÃO JOVEM PARA DAR CONTINUIDADE AO PAÍS
E COM ELEVADOS IMPOSTOS : A UNICA RECEITA QUE RESTA

UM PAÍS DE TRAIDORES E CORRUPTOS

Código Penal - Artigo 308.º - Traição à Pátria
Aquele que, por meio de usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira todo o território português ou parte dele; ou
b) Ofender ou puser em perigo a independência do País;

é punido com pena de prisão de dez a vinte anos.

ALGUÉM META ESTA GENTE EM TRIBUNAL ! O SEU OBJECTIVO SEMPRE FOI ESTE ! PRIVATIZAR O PAÍS, DESVALORIZAR O TRABALHO E ACABAR COM O ESTADO SOCIAL !

Anónimo 18.09.2014

Vivam as chorudas comissões pelo desmantelamento do Estado para os amigos!! Não se pode roubar dinheiro a fazer obra pública, ganha-se dinheiro a desmantelar o Estado por tuta e meia!! Os amigos ficam satisfeitos e pagam boas comissões e dão bom emprego e aos tugas pedem-se mais impostos porque aquilo que é bom vai para os boys amigos!! Quem vier atrás que feche a porta!!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub