Indústria Governo aprova investimento de 85 milhões em fábrica da Altri

Governo aprova investimento de 85 milhões em fábrica da Altri

A Celtejo, fábrica de produção de pasta de papel em Vila Velha de Rodão, vai beneficiar de incentivos estatais. O investimento prevê a manutenção de 197 postos de trabalho e a criação, até 2020, de outros 11 empregos "altamente qualificados".
Governo aprova investimento de 85 milhões em fábrica da Altri
Miguel Baltazar
Diogo Cavaleiro 21 de dezembro de 2016 às 11:20

O Governo aceitou o projecto de investimento, avaliado em 85,2 milhões de euros, da Celtejo, fábrica em Vila Velha de Rodão da Altri, empresa que partilha o núcleo accionista e de gestão com a Cofina (dona do Negócios).

 

O investimento, cuja minuta do contrato foi aprovada pelo ministro da Economia Manuel Caldeira Cabra a 24 de Novembro, foi oficializado em Diário da República desta quarta-feira, 21 de Dezembro. Agora, será celebrado pela AICEP, em representação do Estado, e pela Altri.

 

A estimativa é que sejam criados, até 2020, "11 postos de trabalho permanentes altamente qualificados e a manutenção de um número total de 197 postos de trabalho permanentes da empresa", de acordo com o documento.


Os números do investimento são descritos no despacho que produz efeitos desde 24 de Novembro: "O montante de investimento em causa ascende a cerca de 85,3 milhões de euros, prevendo-se com este projecto alcançar, no ano de 2025, um volume de vendas de pasta de papel, expresso em toneladas, de cerca de 2,5 milhões, e um valor acrescentado bruto de cerca de 331,9 milhões de euros, ambos em valores acumulados desde de 1 de Janeiro de 2016".

 

A Celtejo, localizada em Vila Velha de Rodão, é a unidade da Altri que produz pasta de papel. O investimento prevê a introdução de um sistema que aumenta a eficiência industrial na produção de pasta de passel tissue (papel higiénico, por exemplo), que elevará a capacidade produtiva. A meta é "estabelecer uma plataforma regional de abastecimento, nomeadamente do cluster do papel tissue desse concelho, tendo em vista o reforço da respectiva actividade no mercado pertinente para a Celtejo, em resultado das sinergias esperadas de desenvolvimento da estratégia regional".

 

O despacho assinado pelo ministro Caldeira Cabral e pelo secretário de Estado da Internacionalização, Jorge Oliveira, concede os incentivos à luz do Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial e Empreendedorismo (Inovação Produtiva Não PME). 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 4 semanas


PS vai receber donativos dos clientes do BES a quem fez um favor milionário, pago pelos portugueses!

BES

PS rouba 270 milhões de €, aos trabalhadores e pensionistas... para dar a alguns amigos "especiais".


comentários mais recentes
ALTRI = BULL Há 4 semanas

ALTRI = BULL, ALTRI = BULL, ALTRI = BULL, ALTRI = BULL, ALTRI = BULL, HEEHEHEH

Anónimo Há 4 semanas

Eu quero que a Cabra (como lhe chama) vá pastar. Para mim, incentivos a Empresas são pelo menos, concorrência desleal, aonde é que está a Autoridade para a Concorrência? A uns passa multas a outros é o que se vê. Se o investimento é bom não precisa de incentivos. E se baixassem os impostos para todas as empresas não era melhor?

Anónimo Há 4 semanas


PS vai receber donativos dos clientes do BES a quem fez um favor milionário, pago pelos portugueses!

BES

PS rouba 270 milhões de €, aos trabalhadores e pensionistas... para dar a alguns amigos "especiais".


pub