Transportes Governo aprova condições para AeroNeo investir 35 milhões em Beja

Governo aprova condições para AeroNeo investir 35 milhões em Beja

O Conselho de Ministros aprovou a desafectação de terrenos do domínio público militar e reconheceu o interesse público da operação da Aeroneo no aeroporto de Beja. A unidade vai criar 40 postos de trabalho este ano.
Governo aprova condições para AeroNeo investir 35 milhões em Beja
Correio da Manhã
Maria João Babo 13 de abril de 2017 às 17:26

O Governo aprovou esta quinta-feira em Conselho de Ministros uma resolução que permite à AeroNeo avançar com um investimento de 35 milhões de euros no aeroporto de Beja, criando 40 postos de trabalho este ano.

"Foi aprovada uma resolução do Conselho de Ministros que procede à desafectação do domínio público militar de terrenos da Base Aérea de Beja, assim como ao reconhecimento de interesse público de uma operação industrial para ali prevista", afirma o comunicado do Conselho de Ministros.


Na mesma nota, o Executivo acrescenta que a decisão "cria as condições para a concretização de um investimento empresarial, no valor de 35 milhões de euros, relacionado com a manutenção de aeronaves no aeroporto de Beja e que vai criar cerca de 40 postos de trabalho directos já em 2017".bab


O investimento é da AeroNeo e diz respeito a numa unidade industrial de manutenção e desmantelamento de aviões.


Em 2015 a ANA - Aeroportos de Portugal, que gere a infraestrutura aeronáutica alentejana, e a AeroNeo, que tem sede em Portugal e é participada pela suíça GreenParts Holding, assinaram a licença de ocupação para a construção e a exploração da unidade.


Na altura foi anunciado que a unidade iria começar por criar 30 postos de trabalho, mas que esse número poderia chegar aos 80 a partir do terceiro ou do quarto ano em funcionamento.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz Há 1 semana

MAIS UMA TRAMBIQUICE... SÓ PODE... FARTO FARTO FARTO DESTA ESCUMALHA !!!

Diogo Há 2 semanas

Vai ser interessante ter um cemitério de aviões em Portugal. Já existe nos EUA também.

pub
pub
pub
pub