Agricultura e Pescas Governo garante que ovos contaminados não estão à venda em Portugal

Governo garante que ovos contaminados não estão à venda em Portugal

O Ministério de Agricultura garantiu hoje que não há ovos contaminados com pesticida tóxico à venda em Portugal e que o caso reportado às autoridades europeias refere-se a um português que comprou na Bélgica ovos contaminados.
Governo garante que ovos contaminados não estão à venda em Portugal
Lusa 05 de setembro de 2017 às 10:28
Fonte do Ministério da Agricultura sublinhou que "não há ovos contaminados no mercado em Portugal" e que o que lançou o alerta às autoridades europeias foi o caso de uma transacção na Bélgica com ovos que estavam sinalizados e foram comprados por um cidadão português.

"Em Portugal não foram produzidos ovos contaminados nem foram detectados produtos confeccionados com derivados de ovos contaminados", afirmou a fonte, explicando: "O que houve foi uma transacção na Bélgica de ovos que estavam sinalizados".

Segundo a mesma fonte, explicou, desde que começaram a surgir as primeiras notícias sobre o assunto, em Julho, a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária foi para o terreno e, desde então, não detectou quaisquer ovos com este produto.

De acordo com a mais recente lista da Comissão Europeia, a que a Lusa teve hoje acesso, Portugal é um dos 26 Estados-membros afectados pelo comércio ou distribuição de ovos contaminados com o pesticida tóxico fipronil.

Segundo os dados mais recentes, na União Europeia só na Croácia e a Lituânia não foram ainda detectados ovos contaminados, uma crise que atinge ainda a Noruega, o Liechtenstein, a Suíça e a Rússia.

A fraude que conduziu à contaminação de ovos pelo insecticida fipronil remonta a Setembro de 2016, disse há uma semana a Comissão Europeia, precisando na altura que 34 países, a maioria na Europa, foram atingidos pela situação.

A contaminação de dezenas de milhões de ovos, resultante da desinfestação de explorações de galinhas poedeiras por um produto contendo fipronil, um antiparasitário forte estritamente proibido na cadeia alimentar, foi divulgada em Agosto.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Governo garante? A geringonça merece confiança? Cuidado, portugueses! Mandem todos esses ovos para a cantina do rato e obriguem os nossos crentes e esforçados "governantes" e seus apêndices a comê-los. Se algum/ma morrer pouco se perde. Se nenhum/ma morrer, podemos confiar.

pertinaz Há 2 semanas

DESCONFIEM DE TUDO O QUE DIZ A ESCUMALHA...!!!

pub