Energia Governo mantém valor de venda de electricidade à rede pública em 2018

Governo mantém valor de venda de electricidade à rede pública em 2018

Jorge Seguro Sanches salienta o controlo de custos e as "garantias de estabilidade aos investimentos no sector das renováveis", sobretudo à pequena produção a partir de energia solar, biomassa, biogás, eólica ou hídrica.
Governo mantém valor de venda de electricidade à rede pública em 2018
Bruno Simão/Negócios
António Larguesa 23 de janeiro de 2018 às 11:06

O Governo decidiu manter em 2018 a tarifa de referência aplicável à electricidade que é vendida na totalidade à rede eléctrica de serviço público (RESP), oriunda de unidades de pequena produção que utilizam fontes de energia renovável.

 

Uma portaria publicada em Diário da República esta terça-feira, 23 de Janeiro, prevê a manutenção do valor praticado nos últimos três anos – desde a entrada em vigor do actual regime, que substitui o anterior modelo similar da micro e miniprodução –, fixado em 95 euros por Megawatt por hora (€/MWh).

 

A este valor acresce o montante de 10 €/Mgh e de 5 €/Mgh quando o produtor opte pelo enquadramento da unidade de pequena produção nas categorias II (instalação de tomada eléctrica para carregamento de veículos eléctricos) e III (instalação de sistema solar térmico ou caldeira a biomassa), respectivamente.

 

O secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, salientou que as regras são estendidas ao ano de 2018, "controlando assim custos e dando garantias de estabilidade aos investimentos no sector das renováveis, e em especial à pequena produção", na qual nenhuma da energia produzida pelo sistema instalado pode servir para abastecer directamente o consumo local.

 

Esta tarifa de referência varia consoante o tipo de energia primária utilizada, sendo determinada pela aplicação das seguintes percentagens: solar (100%); biomassa (90%); biogás (90%), eólica (70%) ou hídrica (60%). No caso da solar e da hídrica, a electricidade vendida é limitada a 2,6 MWh/ano, subindo para 5 MWh/ano no caso de biomassa, biogás e eólica, por cada quilowatt de potência instalada.

No relatório de 2017 sobre a utilização de energias renováveis na Europa, elaborado pela Agência Europeia do Ambiente (AEA ou EEA, do inglês European Environment Agency), Portugal surgiu na sétima posição, entre os 28 Estados membros, com a maior quota de energias renováveis no consumo energético, ligeiramente abaixo dos 30%.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub