Transportes Governo "mete o turbo" na electrificação da Linha do Douro até à Régua

Governo "mete o turbo" na electrificação da Linha do Douro até à Régua

Quase um ano depois do inicialmente previsto, o concurso do projecto de electrificação da Linha do Douro até à Régua vai mesmo avançar. “Até ao final deste mês”, garantiu o ministro Pedro Marques.
Governo "mete o turbo" na electrificação da Linha do Douro até à Régua
O ministro Pedro Marques prometeu que o concurso do projecto para a electrificação da Linha do Douro até à Régua será lançado ainda este mês.
Rui Neves 16 de janeiro de 2017 às 18:59

Em plena estação ferroviária de Peso da Régua, perante uma plateia crítica dos atrasos na modernização da Linha do Douro, o ministro do Planeamento e das Infra-Estruturas anunciou o que todos desejavam: a electrificação desta via férrea, que estava prevista até ao Marco de Canavezes, vai prolongar-se por mais 43 quilómetros e chegar à Régua.

"Lançaremos até ao final deste mês o concurso do projecto para mais tarde podermos executar a obra", sublinhou Pedro Marques, salientando o compromisso o compromisso assumido no plano de investimentos Ferrovia 2020: "Não é palavra vã. Vamos começar já o projecto, se o tivéssemos estaríamos porventura a lançar obra", rematou.

O ministro falava na tarde de hoje, 16 de Janeiro, durante a cerimónia de assinatura de um protocolo entre a CP e as três maiores operadoras de cruzeiros diários no rio Douro, que visa o reforço do transporte de passageiros na Linha do Douro. 


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 16.01.2017

INCOMPETÊNCIA

pub
pub
pub
pub