Agricultura e Pescas Governo não cede e mantém concurso para eucaliptos

Governo não cede e mantém concurso para eucaliptos

Capoulas Santos justifica que concurso é para "reinstalar" eucaliptos e que não há "contradição" com o diploma que está no Parlamento. Ministro admite que a proposta que trava expansão do eucalipto "não agrada a ninguém".
Governo não cede e mantém concurso para eucaliptos
Miguel Baltazar/Negócios
Marta Moitinho Oliveira 23 de junho de 2017 às 17:40

O Governo não tem intenção de cancelar o concurso para a plantação de eucaliptos, lançado na semana anterior aos incêndios de Pedrogão Grande. Este concurso serve para "reinstalar" o eucalipto, disse o ministro da Agricultura em reacção ao desafio deixado esta sexta-feira pelo Bloco de Esquerda, acrescentando que não há "nenhuma contradição" entre a decisão de lançar este concurso e o diploma do Executivo que está no Parlamento para travar a expansão no eucalipto.  

Em declarações aos jornalistas, a partir de Góis, Luís Capoulas Santos, afirmou que os concursos que o Governo está a lançar são para "plantar sobreiros e azinheiras", para "regeneração e para aproveitar o pinheiro bravo que nascem de forma espontânea" e para "reinstalar o eucalipto das zonas onde não deve estar para onde deve estar". 

O ministro acrescentou que todos os apoios à floresta "obrigam os produtores a ordenamento" - este concurso contempla um apoio de 9 milhões de euros para a reinstalação de eucaliptos - e que a floresta que está a arder é "desordenada".

Não há "nenhuma contradição" entre a decisão de lançar este concurso e o diploma que o Parlamento vai discutir para travar a expansão de eucaliptos. O ministro referiu que esta indústria representa 2.000 milhões de euros nas exportações nacionais. 


Questionado sobre se rejeitava a ideia de suspender o concurso lançado para os eucaliptos, Capoulas Santos salientou que o Governo "n
ão funciona de acordo com a agenda mediática" e que "se amanhã houver um incêndio num montando de sobreiros e azinheiras não vamos suspender concursos por causa disso". 

Capoulas Santos adiantou que, de acordo com o inventário florestal, o eucalipto ocupa uma área de 812 mil hectares (admitindo que até possa ser maior). Se forem retirados 100 hectares, podemos pôr 100 hectares mas ordenados, explicou.

O ministro assumiu que o diploma que pretende travar a expansão do eucalipto "aparentemente não agrada a ninguém".




A sua opinião43
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado ZédaAustralia 23.06.2017

O minimo que seria de esperar dos que nos governam(?) e' que os mortos nao fossem em vao e medidas serias sejam tomadas urgentemente para evitar semelhantes tragedias...melhores meios de combate aos fogos (para que servem os helicopteros da forca aerea ?) melhores meios de comunicacao (para que serve um sistema que custou milhoes e nao funciona ?) manter as florestas afastadas das casas e das estradas (de certeza que os madeireiros o fariam a custo zero). Uma palavra de agradecimento a todos os que ajudaram a combater os incendios voces foram fantasticos!

comentários mais recentes
AAC 26.06.2017

Muitas pessoas não sabem o que é um incêndio florestal em Portugal, pelo menos na minha região, que está infestada por eucaliptos. Limpar as matas...lol os incêndios em "matas" eucaliptos o fogo alastra pela copa das árvores a uma velocidade impossível noutras espécies sob as mesmas condições.

Avelino Couto 25.06.2017

Será que esses "ministro" vai pedir a Altri que pague os milhões que o estado gasta para apagar incendios com os eucaliptos com que eles se alimentam? Será que esse "ministro" vai apresentar a factura relativa a indemnizações pelas mortes provocadas? Será que essa coisa pensa que nos engana a todos?

CAPOULAS E AS BALDAS ÀS EMPRESAS DE CELULOSE 25.06.2017

Este ministro está a tratar-nos por tolos e limitados
Senão vejamos :
1 - Diz q não há contradição entre licenciar mais plantações de eucaliptos e discutir na A.R. o travão à expansão do eucalipto, ou seja, DIZ Q SIM E Q NÃO, AO MM TEMPO.
2 - Dp. mostra o rabo do gato : o eucalipto dá 2.000 MM

SALAZAR 25.06.2017

É PRECISO APURAR QUEM FORAM OS CORRUPTOS QUE PERMITIRAM A PROLIFERAÇÃO DE EUCALIPTOS EM PORTUGAL - EMPRESAS E PULHÍTICOS PS, PSD, CDS. PARA ALÉM DE ESGOTAR OS SOLOS, É UMA ÁRVORE DE FOLHAGEM SECA, OBVIAMENTE NÃO RECOMENDADA PARA EVITAR INCÊNDIOS. AS ÀRVORES DE FOLHA HÚMIDA SÃO AS MELHORES PARA ISSO.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub