Telecomunicações Governo não dará autorização para eventual despedimento de 3 mil trabalhadores na PT

Governo não dará autorização para eventual despedimento de 3 mil trabalhadores na PT

António Costa disse que "nada justifica" que existam esses despedimentos na operadora. Já sobre a possibilidade de viabilizar a saída de cerca de 500 trabalhadores da Efacec, não soube responder.
A carregar o vídeo ...
Negócios com Lusa 23 de maio de 2017 às 15:44

O primeiro-ministro, António Costa, assegurou hoje que o Governo "não dará qualquer autorização" para um eventual despedimento por parte da Altice de cerca de três mil trabalhadores na PT, considerando que "nada o justifica".

No debate quinzenal no Parlamento, coube à deputada do PEV Heloísa Apolónia fazer a primeira intervenção, na qual considerou importante que António Costa, "em nome do Governo, anunciasse que não aceitará a intenção da Altice" de despedir cerca de três trabalhadores na PT, segundo uma notícia avançada pelo semanário Expresso.

 

"O Governo não dará qualquer autorização para que existam esses despedimentos. Nada o justifica. Temos, aliás, a indicação de que já terá havido um desmentido por parte do CEO da Altice", respondeu o primeiro-ministro.

 

De acordo com a deputada do PEV, "esta intenção, para ser concretizada, terá que ter o estatuto de empresa em reestruturação".

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, insistiu na questão e perguntou directamente ao primeiro-ministro se o Governo se "compromete em salvaguardar" que "esse crime que os donos da PT querem fazer".

 

A resposta de António Costa foi curta e no sentido das pretensões comunistas: "Não autorizamos qualquer despedimento dessa natureza na PT", disse o primeiro-ministro já depois de ter garantido que até ao momento o Executivo não tinha recebido "nenhum pedido nesse sentido". 


Minutos antes, tinha sido a vez da deputada do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, colocar a mesma questão mas em relação à Efacec, empresa que recentemente  pediu o estatuto de empresa em reestruturação para, em caso de necessidade, facilitar a rescisão de contratos de até 409 trabalhadores.

Costa disse que tomava nota da questão mas assumiu que não sabia responder. Prometeu falar com o ministro da Solidariedade e "depois darei a resposta". 

De acordo com a edição do Expresso de sábado, a PT quer avançar com rescisões em larga escala e já abordou o Governo, podendo estar em causa até 3.000 postos de trabalho.

 

O Expresso revelou que a PT ainda não pediu o estatuto de empresa em reestruturação, mas já sondou o Executivo, tendo a ideia sido recebida com apreensão.

(Notícia actualizada às 16:40 com respostas aos deputados Jerónimo de Sousa e Catarina Martins)


A sua opinião17
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado semcrer Há 4 dias

Se querem despedir entrem em acordo e paguem as indemnizações, não estejam à espera da 'mama' do subsídio de desemprego!

comentários mais recentes
Ciifrão Há 3 dias

A deputada que aparece a falar, caso o critério fosse relevância na argumentação, há muito estava sem emprego.

Eheheh Há 4 dias

E esses 3000 ficam lá a limpar o nariz e a receber massa? Não acredito.

Anónimo Há 4 dias

Carrega Costa que resulta, o LADRÃO44 no fim do assalto, e como consequência a bancarrota, com promessas ainda teve 33%.

olharapo Há 4 dias

O espaço de comentário deste jornal tornou-se pasto seco pera as labaredas Neo-Liberais de 'Anônimos' pagos pelos interesses corporativos do momento, como na ordem do dia está a 'legislação Laboral' e os 'Despedimentos' , é velo saltitar de copy/paste de artigo em artigo.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub